Após morte de chefe do tráfico, PM faz operação em favelas de Santa Cruz

Empresa alterou itinerário de linhas de ônibus para evitar região de Santa Cruz

Policiais militares realizam uma grande operação nas favelas do Rola e de Antares em Santa Cruz, zona oeste do Rio, nesta segunda-feira (19). Ao todo, mais de 160 agentes participam da ação. Até às 13h, um homem havia sido preso e drogas, ainda não contabilizadas, foram apreendidas. Moradores relataram intenso tiroteio no local.

Por segurança, a viação Santa Cruz decidiu desviar os itinerários de quatro linhas para evitar a região. Em nota, a concessionária informou que os ônibus 756 (Santa Cruz - Coelho Neto), 825 (Campo Grande - Jesuítas), 849 (base aérea de Santa Cruz - Campo Grande) e 868 (Urucânia - Campo Grande) foram desviados até que as "condições mínimas de segurança sejam restabelecidas".

As aulas em escolas e creches municipais também foram suspensas. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, cerca de 6.000 estudantes foram afetados. Ao todo, 14 escolas e sete creches estão sem atendimento na região.

A ação desta segunda acontece dois dias depois de um intenso confronto na comunidade de Antares. No último sábado (17), três homens morreram em confronto com a polícia. Entre os suspeitos estava Jaime de Souza Pires, conhecido como Tyrson, apontado como chefe do tráfico de drogas em Santa Cruz. Em protesto contra a morte dos suspeitos, três ônibus do BRT foram incendiados na estação Tancredo Neves.

Segundo a Polícia Militar, o objetivo da operação é verificar denúncias e dados levantados pelas agências de inteligência das unidades sobre o local de esconderijo de traficantes e também de armas e drogas. Participam homens do COE (Comando de Operações Especiais), Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), Batalhão de Choque, BAC (Batalhão de Ações com Cães), GAM (
Grupamento Aeromóvel) e Batalhão de Santa Cruz (27º BPM).