"Arma do Rambo" apreendida na zona norte do Rio é de brinquedo

Réplica de fuzil M60 foi encaminhado para o Instituto Carlos Éboli

Peritos da Desarme concluíram que trata-se de uma arma de brinquedo
Peritos da Desarme concluíram que trata-se de uma arma de brinquedo Reprodução

O fuzil M60, semelhante ao armamento utilizado pelo personagem "Rambo", apreendido em Parada de Lucas, na zona norte do Rio, é uma réplica. Após análise, peritos da Desarme (Delegacia Especializada em Armas e Munições) concluíram que a arma é de brinquedo.

Para eles, trata-se de uma arma de pressão, fabricada com material plástico. Contudo, a réplica foi encaminhada para o Instituto de Criminalística Carlos Éboli, onde passará por uma análise criteriosa.

A apreensão aconteceu durante uma ação para localizar os assassinos do cabo Júlio César, na última quinta-feira (7). A operação apreendeu, também, uma viatura falsa do Bope entre as comunidades de Vigário Geral e Parada de Lucas, ambas localizadas na zona norte do Rio.

102º PM morto

O corpo do PM Júlio Cesar da Silva de Oliveira, de 36 anos, foi enterrado no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, zona oeste do Rio, na tarde de sexta-feira (8). O militar é o 102º policial assassinado no Estado em 2017.

O cabo Oliveira foi morto em um assalto em Parada de Lucas, na zona norte. Ele foi baleado nas costas e no pescoço pelos criminosos. O PM chegou a ser socorrido para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com a comando da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora), o policial trabalhava na UPP da Chatuba. Ele foi abordado pelos suspeitos quando deixava o serviço. Após o crime, os bandidos fugiram levando a arma e o carro do PM. O veículo, no entanto, foi abandonado em uma rua próxima.

O militar, que era casado e deixou dois filhos, estava na corporação desde 2009.