Rio de Janeiro

Ato na igreja da Candelária pede renúncia de Temer e "Diretas Já"

Presidente se pronunciou nesta quinta-feira (18) e disse que não irá renunciar

Cariocas se concentram na Candelária para protesto contra Temer ALESSANDRO BUZAS/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Milhares de pessoas se reuniram ao redor da igreja da Candelária, no centro do Rio, às 17h30 desta quinta-feira, 18, em ato pela renúncia do presidente Michel Temer (PMDB), após seu pronunciamento. Às 18h45, manifestantes ocupavam a av. Rio Branco. Organizado por diversos sindicatos e entidades estudantis e da sociedade civil, o ato caminhará até a Cinelândia.

Líderes de várias categorias profissionais discursavam pedindo a saída de Temer e a realização de eleições diretas para presidente da República. "Eleição indireta é uma farsa", repetia ao microfone um líder sindical.

Muitas faixas e cartazes cobram eleições e fazem referências ao movimento de 1984, que também pedia eleições diretas para presidente e acelerou a queda da ditadura militar que havia começado em 1964.

Até as 17h30 o ato seguia pacífico, acompanhado pela Polícia Militar.

O presidente Michel Temer (PMDB) foi gravado dando aval para Joesley Batista, um dos donos da JBS, comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, que está preso, conforme informou o jornal O Globo na quarta-feira (17). 

  • Espalhe por aí:

Vídeos

Carregando

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!