Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

29/10/2013 às 19h38 (Atualizado em 29/10/2013 às 19h39)

Homem morre após Samu se recusar a entrar em favela, diz família

Vítima teve de ser levada ao Hospital Municipal de Belford Roxo em viatura policial

Do R7

Família conta que hospital disse que não tinha ambulância disponível, mas quando chegaram ao local havia uma Reprodução Rede Record

Uma família de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, denunciou uma omissão de socorro por parte do Samu (Sistema de Atendimento Móvel de Urgência). Um homem morreu porque o sistema se recusou a atender a ocorrência no local, considerado uma região de risco. 

A vítima teve de ser levada ao Hospital Municipal de Belford Roxo em uma viatura policial. Mas Carlos Alberto Moraes dos Santos, de 51 anos, não resistiu e faleceu assim que chegou ao local.   

Santos sofria de diabetes e hepatite C. Uma prima da vítima, Vera Moraes, contou que ao ligara para o hospital, funcionários disseram que não havia ambulância disponível. Mas ao chegar ao local, um veículo vazio estava estacionado na porta.   

A equipe da Rede Record também flagrou mais três ambulâncias no posto do Samu da região. O atendente responsável no horário disse que não recebeu pedido de socorro da central responsável pelas ligações.   

A médica Roma Nápole que coordena o centro de atendimento na baixada deu outra versão ao caso.  

— A família ou quem ligou deveria ter ligado outra vez nessa queda de ligação, dado o número e com isso seria regulado e mandado a ambulância.   

A gravação agora vai ser analisada e o Samu vai abrir uma sindicância para investigar o caso.    

Assista ao vídeo:

 

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!