MPF denuncia ex-secretário de Paes e mais 10 por irregularidades em obras da Prefeitura do Rio

Ex-secretário de Obras, Alexandre Pinto da Silva está entre acusados

A força-tarefa da Lava Jato do MPF-RJ (Ministério Público Federal do Rio de Janeiro) denunciou 11 pessoas envolvidas em esquema de corrupção e lavagem de dinheiro em obras municipais, como a Transcarioca e a recuperação da Bacia de Jacarepaguá, nesta quarta-feira (11). Entre os acusados está Alexandre Pinto da Silva, secretário de Obras na gestão do ex-prefeito Eduardo Paes. Além dele, dois executivos da empreiteira OAS, Reginaldo Assunção e Antônio Cid, também foram denunciados.

Em agosto, Alexandre Pinto da Silva foi preso durante as investigações da Operação Rio 40 graus. A ação teve como objetivo reprimir a organização criminosa responsável pela obtenção de vantagens em contratos da Prefeitura do Rio.

De acordo com o MPF, apenas com relação às obras da Transcarioca e de Recuperação Ambiental da Bacia de Jacarepaguá, os valores de propina solicitados pela organização criminosa às empreiteiras envolvidas na execução das obras foi da ordem de R$ 36 milhões, considerando os ajustes com as empreiteiras que alcançaram 5% do valor das obras da Transcarioca e 4% do valor das obras da Bacia de Jacarepaguá.