R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

23 de Outubro de 2014

Notícias

Após enchente, fornecimento de água e luz é normalizado em Xerém

Algumas casas estão sem luz porque Defesa Civil não autorizou religamento

Do R7 | 08/01/2013 às 10h20 | Atualizado em: 08/01/2013 às 09h59

Publicidade

Após ser atingido por uma enchente entre os dias 2 e 3 de janeiro, o distrito de Xerém, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, já tem os sistemas de abastecimento de água e fornecimento de luz normalizados nesta terça-feira (8).  Duas pessoas morreram na região por causa da chuva.

Segundo a Light,  apenas as casas que não tiveram autorização da Defesa Civil para religamento da energia permanecem sem luz. Os imóveis nesta condição foram identificados através de uma vistoria que contou com técnicos da empresa e funcionários do órgão estadual.

Já de acordo com a Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos), o abastecimento de água já havia sido totalmente normalizado na segunda-feira (7).

Ponte

A ponte construída em cima do rio Capivari, que caiu após os fortes temporais da semana passada no distrito de Xerém foi parcialmente recuperada e passará a funcionar a partir do meio-dia desta terça-feira, segundo informou o prefeito do município, Alexandre Cardoso.  Ele explicou que a ponte provisória foi construída a uma altura maior do que a antiga por medida de precaução.

 

— Fizemos uma ponte emergencial que começa a funcionar ao meio-dia. Ela está mais alta para caso de novas enchentes.

Ainda de acordo com o prefeito, a nova ponte só deve ficar pronta em um ano. Ele vai pedir ao Ministério da Integração Nacional uma ajuda financeira de R$ 30 milhões para a reconstrução da ponte, para a recuperação de 10 km de estradas, para reforçar o maquinário para as obras e para o pagamento do Aluguel Social às famílias desabrigadas.

Casas demolidas

Dez de 80 casas identificadas como de alto risco às margens do rio Capivari já foram demolidas em Duque de Caxias. Dessas moradias, 58 já foram interditadas. Fortes chuvas na semana passada mataram duas pessoas e deixaram mil desalojadas. A previsão é de que, ao todo, 150 casas sejam demolidas em áreas de alto risco na cidade.

Essas famílias receberão R$ 500 por mês de Aluguel Social durante o próximo semestre. Os recursos são provenientes dos R$ 30 milhões que o prefeito vai pedir ao Ministério da Integração Nacional. Outros desabrigados também devem receber o benefício, mas os critérios ainda não foram definidos.

Na sexta-feira passada (4), Alexandre Cardoso informou, após se reunir com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e com o governador do Rio, Sérgio Cabral, que vítimas das chuvas no distrito de Xerém devem receber R$ 5.000 como ajuda para reestruturar suas casas. Cardoso estimou que entre 200 e 300 famílias recebam o benefício.

Na segunda-feira (7), o prefeito disse que aguarda o governo do Rio publicar decreto com critérios para a distribuição do benefício de R$ 5.000 para compra de eletrodomésticos. A Light informou que também vai doar geladeiras para os moradores da região afetados pela enchente. 

Mais 400 casas, a pedido de moradores, devem ser vistoriadas nos próximos dias. A intenção da prefeitura é demolir aquelas em situação de risco e pagar aluguel social às famílias.

Na área mais afetada de Duque de Caxias, em Xerém, moradores podem pedir a vistoria em três postos emergenciais da Defesa Civil. As visitas às casas serão feitas a partir desta segunda-feira (7) por engenheiros da prefeitura e do governo do Estado.

Por causa do temporal da semana passada, mil pessoas ficaram desalojadas em Duque de Caxias. Mais cem pessoas estão desabrigadas e duas morreram em decorrência da enxurrada, segundo a prefeitura.

Assista ao vídeo:


Veja Relacionados:  Após, enchente, fornecimento, água, luz, normalizado, Xerém
Após  enchente  fornecimento  água  luz  normalizado  Xerém 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS