R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

24 de Abril de 2014

Notícias

Capitania dos Portos abre inquérito para apurar
causas do acidente que matou criança em Angra

Menino de 10 anos morreu após ser atingido pela hélice de uma escuna no domingo (15)

Evelyn Moraes, do R7 | 16/04/2012 às 13h50

Publicidade

A Capitania dos Portos abriu um inquérito para apurar o acidente envolvendo o menino Saimon Alexandre de Oliveira, de 10 anos, que morreu após ser atingido pela hélice da embarcação Juliana 1, na Ilha de Cataguases, na Ilha Grande, em Angra dos Reis, litoral sul do Estado do Rio de Janeiro, na tarde de domingo (15). O resultado deve ficar pronto em 90 dias. A escuna ficará fora de tráfego por tempo indeterminado. 

Veja fotos do acidente na Ilha de Cataguases
 
Uma equipe da capitania esteve no local do acidente e verificou que a documentação da embarcação estava em dia. O delegado Francisco Benitez Lopes, titular da Delegacia de Angra dos Reis (166ª DP), disse que vai ouvir algum representante da Capitania dos Portos ainda nesta segunda-feira (16).

O pai de Saimon disse à polícia que uma correnteza teria afastado o filho de perto dele e o empurrado para a parte de trás do barco. A criança morava em Paracambi, na Baixada Fluminense, e passeava com o pai e com a madrasta. 

Segundo Jhones Aparecido Huias, o filho estava com boia e desceu com os outros turistas para nadar na praia. Ele contou à polícia que, após a correnteza, não viu mais o filho. Passados alguns minutos, Saimon apareceu flutuando no mar. A criança chegou a ser resgatada com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 

Bombeiros do quartel de Angra dos Reis foram acionados para o local, mas não houve tempo de salvar o menino.

O delegado já ouviu quatro pessoas: o pai da criança, a organizadora do passeio, o marinheiro e o condutor da embarcação. Ele vai chamar ainda outras duas testemunhas para prestar depoimentos.

Segundo o delegado, o menino teria levado uma pancada da hélice da embarcação, que estava ligada. Ele aguarda o resultado do laudo da perícia para detalhar a causa do acidente. O resultado deve sair em 15 dias.

A assessoria da Polícia Civil informou que os turistas que estavam na embarcação desceram para mergulhar e, em seguida, a escuna se afastou da praia. 

De acordo com nota da Polícia Civil, o pai e o menino nadaram para trás da embarcação, apesar do alerta dos marinheiros para que os turistas não se aproximassem da escuna enquanto ela fazia manobra para se afastar da areia. A criança se aproximou da hélice e foi atingida.

O corpo de Saimon será enterrado no Cemitério Municipal de Paracambi. O horário ainda será definido pela família.


 
Veja Relacionados:  menino, ilha grande, iml
menino  ilha grande  iml 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS