R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

18 de Setembro de 2014

Notícias

Com greve de ônibus e metrô lotado, passageiros relatam problemas para sair de casa

Muitos mudaram trajeto para fugir dos transtornos causados pela paralisação

Do R7 | 01/03/2013 às 09h49

Publicidade

A greve dos motoristas de ônibus no Rio de Janeiro causou transtornos para quem precisava chegar ao seu destino, nesta sexta-feira (1°). Sem ônibus, cidadãos tiveram de mudar sua rota e procurar outros meios de transporte.

Foi prejudicado pela greve? Conte para a gente.

Na estação de metrô de Coelho Neto, a estudante Fernanda Maia, 26 anos, tentava chegar à faculdade desde as 6h. Ela costuma ir de ônibus de Santa Cruz, na zona oeste da cidade,  para o centro do Rio, mas nesta sexta foi difícil arrumar uma condução até em bairros próximos.

— Não consegui nenhuma condução para ir ao centro hoje. Tentei ir para Campo Grande e não tinha ônibus para lá, tive que esperar chegar. Mas quando chegava algum, estava lotado. O jeito foi pegar uma van até o metrô.

O destino de Rodrigo Fernandes Carvalho, 51 anos, era o mesmo. Ele é advogado e tinha uma audiência no centro do Rio, mas com os contratempos acreditava que chegaria atrasado ao compromisso.

— Eu estava indo de carro, mas desisti. O trânsito hoje estava congestionado e a solução foi deixar o carro no estacionamento e pegar o metrô. Mesmo assim não sei se vou conseguir chegar.

Também na estação do metrô Coelho Neto, Verônica Silva Souza, de 65 anos, estava muito nervosa com os transtornos causados pela greve, mas disse não ser contra a paralisação.

—Concordo com a greve, mas acho um desrespeito com a população. No final de tudo quem vai pagar a conta é o povo. É só ver a dificuldade de se pegar um ônibus hoje.

Assista ao vídeo:

A greve

Os motoristas e cobradores de ônibus do Rio decidiram fazer uma paralisação de 24 horas  que começou nesta sexta-feira. De acordo com o Sintraturb (Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Município), a proposta de 8% de reajuste oferecida pela Rio Ônibus, que reúne os empresário do setor, foi negada durante assembleia realizada na noite de quinta-feira (28).

Para Sebastião José, vice-presidente do sindicato, o aumento de 8% deveria estar atrelado a outras reivindicações, como cesta básica, plano de saúde e jornada de trabalho e seis horas.

— Tentamos desde janeiro uma posição da Rio Ônibus e, agora, ela apresenta um reajuste de 8%. É claro que ele é bem-vindo, mas deveria estar atrelado as outras propostas que colocamos na mesa de negociação como cesta básica de R$ 200 sem descontos, tíquete alimentação de R$ 15 por dia, plano de saúde gratuito para o rodoviário e três dependentes, fim do banco de horas extras, jornada de trabalho de seis horas e o término imediato da dupla função, onde o motorista faz também o papel de cobrador.


 
Veja Relacionados:  Com, greve, ônibus, metrô, lotado, passageiros, relatam, problemas, para, sair, casa
Com  greve  ônibus  metrô  lotado  passageiros  relatam  problemas  para  sair  casa 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS