R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

2 de Outubro de 2014

Notícias

 

Crianças também ajudam vítimas da
chuva em Petrópolis como voluntárias

Universitários levam doações a locais isolados em carros particulares

Gabriela Pacheco, do R7, em Petrópolis | 16/01/2011 às 12h49

Publicidade

O clima de solidariedade tomou conta de moradores e sobreviventes de Petrópolis, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro, após o temporal que devastou parte da cidade, deixou mais de 50 mortos e centenas de desabrigados e desalojados. Neste domingo (16), muitas crianças e jovens também começaram a participar do processo.

Em uma das salas do Ciep (Centro Integrado de Educação Pública) que recolhe doações para desabrigados na cidade, um grupo de crianças entre 9 e 11 anos de idade ajuda a separar e dobrar peças de roupa. Elas são do Clube de Desbravadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

A estudante Bruna Ramos, de 11 anos, conta que ajudar era uma questão de necessidade.

- O que me fez querer ajudar é saber que pelo menos contrubuí. Não poderia ficar em casa apenas vendo televisão.

Uma alternativa para entregar doações também é a iniciativa dos estudantes de direito da UCP (Universidade Católica de Petrópolis) e da Defensoria Pública, com apoio do poder judiciário da comarca do município.

Perto do centro de arrecadação organizado pela prefeitura, os universitários se unem para distribuir os donativos arrecadados em carros particulares. Os veículos seguem não apenas para áreas atingidas em Itaipava, mas também para Areal, Brejal e São José do Vale do Rio Preto.

Os estudantes preferem não se identificar para reforçar que se trata de um trabalho voluntário e sem fins lucrativos. Eles contam que conseguiram encher um caminhão de doações em apenas um dia.

- Não temos nenhuma ligação política. São pessoas que "vestiram a camisa". Tem gente querendo fazer política com a desgraça dos outros.

Essa iniciativa continuará arrecadando donativos ao longo da próxima semana no Fórum de Petrópolis, que fica na rua Barão do Rio Branco. O horários de atendimentos será entre 11h e 18h.

Além da solidariedade pela tragédia alheia, os voluntários ainda recebem outra motivação. O fiscal Jorge Augusto, de 63 anos, que também tem trabalhando voluntariamente desde quarta-feira (12), sempre diz em voz alta ao passar pela tenda: "São com jovens como esses que o Brasil vai pra frente".

Tragédia das chuvas

O forte temporal que atingiu o Estado do Rio de Janeiro na terça-feira (11) deixou centenas de mortos e milhares de sobreviventes desabrigados e desalojados, principalmente na região serrana.
 
As cidades de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto foram as mais afetadas. Serviços como água, luz e telefone foram interrompidos, estradas foram interditadas, pontes caíram e bairros ficaram isolados. Equipes de resgates ainda enfrentam dificuldades para chegar a alguns locais.

Veja a galeria de fotos

No final da noite desta sexta-feira (14), a presidente Dilma Rousseff liberou R$ 100 milhões para ações de socorro e assistência às vítimas. Além disso, o governo federal anunciou a antecipação do Bolsa Família para os 20 mil inscritos no programa nas cidades de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis.

Empresas públicas e privadas, além de ONGs (Organizações Não Governamentais) e voluntários, também estão ajudando e recebem doações.
 
Os corpos identificados e liberados pelo IML (Instituto Médico Legal) são enterrados em covas improvisadas. Hospitais estão lotados de feridos. Médicos apelam por doação de sangue e remédios. Os próximos dias prometem ser de muito trabalho e expectativa pelo resgate de mais sobreviventes.

Em visita à região de Itaipava, em Petrópolis, o governador Sérgio Cabral (PMDB) disse que ricos e pobres ocupavam irregularmente áreas de risco e que o ambiente foi prejudicado.

- Está provado que houve ocupação irregular, tanto de baixa quanto de alta renda. Está provado também que houve dano da natureza. Isso não tem a ver com pobre ou rico.

Doações na Igreja Universal

Para ajudar as vítimas, você pode doar água e alimentos não perecíveis em qualquer templo da Igreja Universal do Reino de Deus no Estado do Rio de Janeiro.


 
Veja Relacionados:  Crianças, vítimas, chuva, Petrópolis, voluntárias
Crianças  vítimas  chuva  Petrópolis  voluntárias 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS