R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

1 de Agosto de 2014

Notícias

Disputa entre traficantes rivais já deixou
pelo menos cinco mortos na Rocinha

Sem dinheiro após a prisão de Nem, quadrilha teria se aliado a grupo rival

Marcelo Bastos, do R7 | 20/03/2012 às 05h40
Publicidade

Uma disputa entre grupos rivais pelo controle dos pontos de venda de drogas na Rocinha, em São Conrado, zona sul do Rio, está por trás de pelo menos cinco assassinatos desde meados de fevereiro. Na madrugada da última segunda-feira (19), três homens foram mortos a tiros e um ficou ferido. O policiamento foi reforçado na região.

Na Divisão de Homicídios, que investiga as mortes, e na Delegacia da Gávea (15ª DP), responsável pela área da Rocinha, nenhum dos delegados quis comentar sobre a situação na comunidade, mas policiais que investigam o tráfico na região já falam em disputa entre facções criminosas rivais.

Segundo investigadores ouvidos pelo R7, com a prisão do chefe do tráfico, Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, em novembro, e a ocupação pela polícia até a implantação de uma UPP, a quadrilha que movimentava até R$ 8 milhões por mês, segundo a Polícia Civil, ficou descapitalizada, sem dinheiro para investir na compra de drogas junto a fornecedores, principalmente do Paraguai. Assim, traficantes da Rocinha teriam se aliado a uma facção criminosa rival como forma de conseguir dinheiro para manter a venda de drogas.

Por trás dessa disputa pelo controle do tráfico na Rocinha, estaria o traficante conhecido como Canelão. Nascido e criado na comunidade, ele se afastou da Rocinha em 2008 após uma briga com Nem. Segundo moradores, o traficante teria sido visto circulando pelas ruas da Rocinha.

Em fevereiro, foram mortos na favela os traficantes conhecidos como Leão ou Pateta e Rodrigo PQD, homens de confiança do traficante Nem, segundo a polícia. Entre os três mortos desta segunda-feira, um seria ex-segurança de Nem, segundo moradores da Rocinha. Eles foram identificados como Rafael Pacheco de Souza, Leandro Santos Braga e um apenas como Girino.

O homem ferido deve ser ouvido por policiais da Divisão de Homicídios nos próximos dias para esclarecer as circunstâncias do crime e ajudar a identificar os suspeitos. PMs que foram até a rua Dois, onde estava um dos mortos, encontraram dentro de uma casa arrombada cinco pistolas, três granadas, 254 projéteis para pistola, 1.505 sacolés de cocaína, material para embalar drogas, um radiotransmissor e dois cadernos com anotações do tráfico.

A Rocinha foi ocupada por policiais do Batalhão de Choque e do Bope (Batalhão de Operações Especiais) em novembro do ano passado e deve receber uma unidade de Polícia Pacificadora até junho, que terá aproximadamente 900 policiais.

Assista ao vídeo:


Veja Relacionados:  homens, rocinha, tiroteio
homens  rocinha  tiroteio 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS