R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

27 de Maio de 2016

Notícias

Funcionária da Supervia é atropelada na Central do Brasil

Caso é o segundo em menos de 24 horas no sistema

Do R7 | 26/09/2012 às 14h50 | Atualizado em: 26/09/2012 às 15h28

Publicidade

Uma funcionária da Supervia (concessionária que administra os trens na capital e Baixada Fluminense) foi atropelada por um trem próximo à Central do Brasil no início da tarde desta quarta-feira (26), aproximadamente 12h30. Ela atravessava a via férrea quando aconteceu o acidente, segundo a assessoria de imprensa da empresa. É o segundo caso de atropelamento em menos de 24 horas no sistema.

A mulher foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada ao Hospital Souza Aguiar, no centro. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a vítima passava por cirurgia por volta das 15h.

Na terça-feira (25), às 12h54, ao ser atropelado por um trem na estação de São Cristóvão (ramal Deodoro), na zona norte do Rio. De acordo com a Supervia, concessionária que administra a via, a vítima foi atingida quando tentava, indevidamente, fazer a transferência de plataformas pelos trilhos.

Pouco mais tarde, um trem que seguia para Japeri, na Baixada Fluminense, apresentou um problema na estação Piedade, na zona norte. Passageiros informaram ao R7 que a composição descarrilou dos trilhos próximo à estação e que passageiros caminharam pela via, porém, a Supervia, apresentou um problema na viação que liga à rede aérea. Os passageiros foram orientados a desembarcar na via com o auxílio dos agentes da concessionária e seguiram até a plataforma.

Segundo a empresa, uma equipe técnica está no local para realizar os reparos na composição e encaminhar o trem para a oficina.

Na manhã desta quarta o ramal de Japeri, que seguia do município da Baixada Fluminense para a Central do Brasil, no centro do Rio , apresentou problema e teve a circulação interrompida. Segundo a Supervia, houve defeito no equipamento que faz ligação entre o trem e a rede aérea na estação Engenho de Dentro, na zona norte da capital fluminense.

De acordo com a Supervia, os passageiros foram orientados pelo sistema de áudio do Centro de Controle Operacional a desembarcar na plataforma e, após cerca de dez minutos, todos os usuários já haviam seguido viagem em outras composições. Uma equipe de pronto atendimento foi acionada para realizar os primeiros reparos e retirar o trem da via.

Acesso à estação de Madureira permanece fechado

Um dos acessos à estação de trem de Madureira, na zona norte, permanecia fechado na manhã desta quarta-feira por medida de segurança, após o acidente da última terça-feira (25), que deixou 19 passageiros feridos. Segundo a Supervia, apenas a entrada próxima ao viaduto Negrão de Lima estava liberada para embarque e desembarque de passageiros.

A concessionária tem o prazo de 48 horas para entregar à Defesa Civil o laudo técnico sobre a estrutura da estação onde ocorreu o descarrilamento de um trem na terça-feira. Três dos cinco pilares da estação foram danificados. A composição foi removida do local por volta das 15h e, após reparos na infraestrutura, o trecho foi liberado à circulação, por volta das 16h30, segundo informou a Supervia.

A concessionária informou ainda que os trens funcionavam normalmente, dentro dos intervalos programados nesta manhã.

O acidente

Um trem que seguia de Japeri, na Baixada Fluminense, para a Central do Brasil, no centro do Rio, descarrilou por volta das 6h38 de terça-feira ao chegar à estação de Madureira, e bateu na mureta da plataforma. Por causa do acidente, a circulação foi interrompida.

De acordo com a Supervia, os passageiros foram orientados através do sistema de comunicação direta entre o Centro de Controle Operacional e o trem. Agentes também foram para o local para auxiliar os passageiros no desembarque.

Nas estações foram colocadas placas com a seguinte inscrição: "Atenção: circulação de trens com grande atraso".

A Supervia informou que o Corpo de Bombeiros foi acionado para o atendimento aos passageiros na estação de Madureira.  As vítimas foram socorridas em ambulâncias do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de urgência). A Polícia Militar foi acionada para evitar confusão.

Supervia já foi multada 22 vezes neste ano

No período de janeiro a setembro de 2012, a Agetransp (Agência Reguladora de Transportes Concedidos) instaurou 22 processos contra a Supervia. De acordo com a agência, os principais motivos de investigação são: problemas técnicos na operação e avarias nos trens/rede aérea.

Nos dois últimos anos, a Agetransp aplicou multas de cerca de R$ 2,4 milhões, mas a concessionária só pagou R$ 321.680,00, o que representa 13,3% do total.

A empresa foi inscrita na Dívida Ativa Estadual com o valor de R$ 2.063.474,82. Ainda segundo a agência, a concessionária não entrou com recursos referentes às multas.

Assista aos vídeos:

 

 


 

 

 

 

 

 


 
Veja Relacionados:  trem, supervia, acidente
trem  supervia  acidente 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS