R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

27 de Maio de 2016

Notícias

Homem morre após deslizamento de terra na zona norte do Rio

Segundo bombeiros, vítima limpava caixa d´água quando foi atingido por uma árvore

Do R7 | 04/01/2013 às 11h03 | Atualizado em: 04/01/2013 às 20h39
Publicidade

Um deslizamento de terra matou um homem na manhã desta sexta-feira (4) em uma casa na estrada da Paz, no Alto da Boa Vista, zona norte do Rio de Janeiro.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, Roberto de Souza, de 50 anos, limpava a caixa d´água de sua casa, quando um pequeno deslizamento derrubou uma árvore atingindo a vítima, que morreu no local.

Souza era irmão da ex-deputada e policial civil Marina Magessi.

Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, parte da zona oeste da capital estava, por volta das 10h30, em estágio médio para escorregamentos. Probabilidade média é o segundo estágio de quatro, que define a possibilidade de ocorrências de escorregamentos ocasionais, com distribuição pouco expressiva.

Rio tem mais de 2.000 desalojados

O Estado do Rio de Janeiro ainda tem 2.075 pessoas desalojadas nesta sexta-feira (4) após a forte chuva que atingiu a região da Costa Verde, a Baixada Fluminense e a região serrana. Segundo boletim divulgado pela Defesa Civil às 7h, 438 vítimas da chuva ficaram desabrigadas, e 2.380 foram retiradas de casa preventivamente pela Defesa Civil em Angra dos Reis, no litoral sul.

O temporal destruiu 58 casas e danificou outras 264 residências. A situação mais complicada é do distrito de Xérem, em Duque de Caxias, na baixada, onde uma pessoa morreu e outra estava desaparecida. Somente nesta região 45 casas foram destruídas e 200 foram afetadas pela enchente. Segundo a Defesa Civil, o total de desalojados em Caxias chega a mil, enquanto 270 pessoas perderam suas casas e precisaram buscar auxílio em seis abrigos. Para estes locais, foram enviados colchonetes, kits de cama e kits de higiene.Três rios transbordaram no município: Saracuruna, Inhomirim e Capivari. Nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira ainda chovia na região, mas não havia mais alagamentos porque os rios, embora com grande volume de água, já haviam voltado para os seus leitos.

Na manhã desta sexta-feira, a Secretaria Municipal de Assistência Social do Rio de Janeiro informou que 70 famílias foram desalojadas em decorrência da chuva que atinge o Estado desde a última quinta-feira (3). Em Angra dos Reis, além das pessoas que foram removidas preventivamente, outras 320 pessoas ficaram desalojadas depois que suas casas foram atingidas pela chuva e outras 160 estavam desabrigadas. Houve transbordamento do rio Perequê, no distrito de Mambucaba, e enxurrada no rio Caputera. Nove casas foram destruídas e 38 foram danificadas. Três pessoas ficaram feridas no deslizamento de terra que atingiu oito casas na localidade de Santa Rita do Bracuí. A cidade recebeu colchonetes, cobertores e água.

No município vizinho, Mangaratiba, houve deslizamento de pedras na rodovia BR 101 Sul, a Rio-Santos, e na estrada da Junqueira. Em Constância, um muro desabou e atingiu uma casa, que ficou completamente destruída. Outros cinco imóveis também sofreram danos. Ao todo, 90 pessoas estavam desalojadas na cidade. Houve ainda deslizamentos em Fazenda Inhaíba, na RJ -014, na Ribeira, em Axixa, no Parque Bela Vista, em Palha e em Cachoeira I e II. Também foram registrados alagamentos em Muriqui e parte da população de Conceição de Jacareí foi retirada de casa. A cidade também recebeu colchonetes, kits de cama e água da Defesa Civil Estadual.

Outras cidades da Baixada Fluminense foram atingidas pelo temporal. Em Belford Roxo, os rios Botas, Sarapuí e Iguaçu transbordaram. Segundo a Defesa Civil Estadual, o nível do rio Capivari está muito alto, o que impede o deságue dos outros três. O município tem 50 pessoas fora de casa e outras oito desabrigadas. Várias casas foram inundadas após a chuva. Em Nova Iguaçu, o rio Botas também transbordou, enquanto em Seropédica, houve enxurrada no rio dos Bois. Ao todo, 17 casas foram danificadas, deixando 35 pessoas desalojadas.

Na região serrana, Teresópolis foi o município mais castigado. Após o transbordamento do rio Paquequer, 50 pessoas ficaram desalojadas. Por causa do grande volume de chuva houve acionamento das sirenes de emergência em seis bairros: Caxangá, Perpétuo, Pimentel, Rosário, Vale da Revolta e Santa Cecília. Alagamentos atingiram quatro localidades:Alto, Várzea, Vale da Revolta e Caxangá.

Em Petrópolis, houve deslizamento em três bairros: Alto Indepedência, Siméria e São Sebastião. Três casas foram destruídas e outras quatro foram danificadas, após o transbordamento dos rios Bingen e Piabanha. Foram montados dois pontos de apoio e dois abrigos em Alto Independência e Siméria. A cidade recebeu colchonetes, kits cama e higiene para a atender aos 30 desalojados.

Assista ao vídeo:


 
Veja Relacionados:  bombeiro, vítima, deslizamento, chuva
bombeiro  vítima  deslizamento  chuva 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS