R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

1 de Outubro de 2014

Notícias

IML libera o corpo do menino Juan de Moraes

Corpo será levado para Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense

Do R7 | 07/07/2011 às 15h38 | Atualizado em: 07/07/2011 às 10h01
Publicidade

O corpo do menino Juan de Moraes, de 11 anos, foi liberado pelo IML (Instituto Médico Legal), na zona portuária do Rio de Janeiro, na tarde desta quinta-feira (7). O garoto estava desaparecido desde o dia 20 de junho. O corpo foi levado para Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

O pai de Juan disse, nesta quinta-feira, que o enterro do filho será nesta sexta-feira (8), às 9h, no cemitério Jardim da Saudade, em Édson Passos, em Mesquita, na Baixada Fluminense. 

- O enterro vai ser amanhã às 9h. 

Confirmação

A chefe da Polícia Civil, Martha Rocha, disse na tarde desta quarta-feira (6) que o corpo do menino foi encontrado na Baixada Fluminense. Inicialmente, a instituição havia informado que o corpo encontrado na beira do Rio Botas em Belford Roxo, na semana passada, era de uma menina.

O diretor do Departamento de Polícia Técnica, delegado Sérgio Henriques, admitiu que a perita foi precipitada ao descartar que o corpo era de um garoto. Segundo ele, o exame de DNA confirmou que o corpo é de Juan. 

Material genético do menino foi encontrado no chinelo que ele usava, achado pela perícia no bairro Danon, em Nova Iguaçu, também na baixada, local onde houve a perseguição com a Polícia Militar, ocasião em que o garoto desapareceu. O DNA foi examinado e a perícia constatou ser do garoto, disse Henriques. 

Causas da morte

O diretor do Departamento de Polícia Técnica da Polícia Civil, delegado Sérgio Henriques, também informou que não foi possível determinar a causa da morte de Juan, de 11 anos. O laudo do exame cadavérico não apontou sinais de fratura ou perfuração por tiro na ossada da criança.

Segundo testemunhas, Juan foi baleado no pescoço. Apesar de a perícia não conseguir determinar a parte do corpo em que o menino teria sido baleado, o fato de não haver fratura pode indicar que Juan tenha mesmo sido ferido no pescoço, uma vez que se trata de uma região com mais músculos e menos osso.

PMs afastados 

Após o anúncio da confirmação da morte de Juan, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio Duarte, decidiu afastar do Batalhão de Mesquita (20º BPM) os quatro policias investigados pelo desaparecimento do menino. Os PMs agora passam a ficar à disposição da DGP (Diretoria Geral de Pessoal), uma espécie de "geladeira" da corporação, onde vão permanecer até o fim das investigações.

Ainda segundo o comandante-geral da PM, caso se comprove o envolvimento deles na morte de Juan, todos serão expulsos da corporação.

- Se ficar provado que eles tiveram participação no sumiço do menino, os quatro serão expulsos.

Assista ao vídeo: 


 
Veja Relacionados:  Juan, menino, enterro
Juan  menino  enterro 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS