R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

28 de Agosto de 2014

Notícias

Longe da Rocinha, mulher do chefão Nem não ostenta mais riqueza pela internet

Danúbia dedica mensagens e fotos à família, principalmente ao marido e à filha morta

Do R7 | 23/03/2013 às 17h47
Publicidade

Um ano e quatro meses após a prisão de Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, apontado pela polícia como chefão do tráfico de drogas na favela da Rocinha, em São Conrado, na zona sul do Rio, a vida não mudou apenas para ele. A mulher de Nem, Danúbia de Souza Rangel, de 29 anos, que ficou conhecida como a “Xerifa da Rocinha”, que costumava ostentar joias e passeios de helicóptero por meio de fotos na internet, agora demonstra levar uma vida mais modesta.

Há quase ano, Danúbia deixou a Rocinha e foi morar em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, para ficar perto de Nem, preso em uma cadeia federal de Segurança Máxima. Segundo policiais que investigam a quadrilha de Nem, a mudança da mulher do chefão do tráfico aconteceu por medo, já que o traficante acumulou muito dinheiro e ela não tem mais a proteção do tráfico armado, já que a Rocinha recebeu uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora).

Estimativas da Dcod (Delegacia de Combate às Drogas) dão conta de que o tráfico na Rocinha movimentava R$ 8 milhões por mês, principalmente com a venda de cocaína, antes da pacificação. Um dos temores dela seria a possibilidade de sequestro.

Em seu perfil no Facebook, Danúbia aparece com o cabelo menos louro e com menos joias. Ela diz manter um salão de beleza e visitar o marido uma vez por semana no presídio. Em vez da ostentação dos tempos de “primeira dama” do crime, ela posta dedica fotos e mensagens à família, principalmente a Nem e à filha Bia, que morreu eu outubro do ano passado, aos 14 anos, vítima de uma pneumonia.

Além de Bia, o perfil de Danúbia na rede social tem muitas fotos da filha mais nova, que teve com Nem. Em uma postagem, ela colocou uma foto de um bilhete, supostamente escrito por Nem, com uma declaração e amor. A “ex-xerifa” chama o marido de fofo e diz: “suas palavras são as minhas”.

O traficante Nem foi preso em novembro de 2011 ao tentar fugir da Rocinha na mala de um carro. A favela estava prestes a ser ocupada pelas forças de segurança e, mais tarde, recebeu uma UPP.

bilhete

Bilhete supostamente escrito por Nem de dentro da cadeia também foi postado no perfil de Danúbia


 
Veja Relacionados:  Longe da Rocinha, mulher do chefão Nem não ostenta mais riqueza pela
Longe da Rocinha  mulher do chefão Nem não ostenta mais riqueza pela 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS