R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

20 de Outubro de 2014

Notícias

Mais de 20 bandidos do Caju participaram
de invasão a favelas da Maré

Grupo ligado a uma facção criminosa rival teria tomado três favelas da região

Marcelo Bastos, do R7 | 05/05/2011 às 11h07

Publicidade

A polícia investiga a informação de que um grupo formado por mais de 20 traficantes fortemente armados invadiram três favelas do Complexo da Maré, na zona norte do Rio, desde a noite da última quarta-feira (4). Os invasores seriam do complexo de favelas do Caju, na zona portuária. A informação foi confirmada pelo comandante do Batalhão da Maré (22º BPM), tenente-coronel Gláucio Moreira.

O grupo, ligado à mesma facção criminosa que controla a favela da Rocinha, em São Conrado, na zona sul do Rio, teria tentado tomar os pontos de venda de drogas de três favelas: Vila do João, Vila dos Pinheiros e Conjunto Esperança, que teriam sido tomados por outra facção em 2009.

Durante uma intensa troca de tiros, uma pessoa morreu e quatro ficaram feridas, entre elas um policial militar do Batalhão da Maré (22º BPM). O clima ficou tenso na comunidade durante toda a madrugada e manhã desta quinta. A PM esteve no local, mas ninguém foi preso.

Durante a madrugada, o policiamento foi reforçado nas vias expressas que cortam a região, como a linha Amarela, linha Vermelha e avenida Brasil, por onde os criminosos teriam chegado à Maré, entrando pela Vila do João, onde os tiros foram mais intensos.

O cabo Márcio Antônio da Silva Guedes foi baleado na perna quando o carro em que estava foi atacado por ocupantes de uma Kombi que saía da Vila do João. A polícia acredita que alguns criminosos deixaram a favela por causa da invasão.

Os outros feridos foram levados para o Hospital Geral de Bonsucesso. Eles foram identificados como Muller da Costa Lima, de 21 anos, atingido no braço e perna; Wellington de Oliveira, de 58 anos, com um tiro no ombro;  e Willian Soares da costa, de 23 anos, com um tiro na perna.

Quem não resistiu aos ferimentos foi o porteiro Josemílton Trindade da Silva, de 43 anos. Ele seria aluno do Ciep Ministro Gustavo Capanema, na avenida Brasil, e teria ido buscar a mochila para voltar para casa, quando foi baleado.

Parte do comércio teria sido fechado por ordem dos traficantes. Por causa da intensa troca de tiros entre grupos de traficantes rivais no Complexo de favelas da Maré, na zona norte do Rio, durante a noite da última quarta-feira (4) e a madrugada desta quinta-feira (5), nove escolas e sete creches da região não funcionaram. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, cerca de 11.800 alunos foram prejudicados.


 
Veja Relacionados:  confronto, maré, polícia
confronto  maré  polícia 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS