R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

27 de Maio de 2016

Notícias

Moradores do morro da Formiga
comemoram um ano de pacificação

Comunidade da Tijuca entra para destino turístico com suas cachoeiras

Do R7 | 02/07/2011 às 11h15

Publicidade

A UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do morro da Formiga, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro, completou um ano de pacificação na sexta-feira (1º), mas as comemorações continuam até a próxima semana.

A inauguração de uma nova praça no morro marcou o início da celebração. Crianças e adolescentes poderão assistir a filmes, como o documentário 5 X Favelas, e se inscrever em vagas de emprego na Caravana do Trabalho, da Secretaria de Trabalho e Renda. Neste sábado (2), o Sesi realiza uma ação social no morro. Amanhã (3), os moradores poderão conhecer um pouco da arte circense em uma visita ao circo. Na próxima segunda-feira (4), os policiais realizarão oficinas de desenho e distribuirão livros. No último dia de festa, na terça-feira (5), a comunidade participa de uma seleção para ingressar na Universidade do Circo, do ator Marcos Frota.

De acordo com a agente social Rosane Soares, de 33 ano, uma dos 5.000 moradores, a UPP não trouxe apenas paz. Outras conquistas são qualidade de vida, crescimento do comércio e valorização de imóveis. Ao lado de um dos mais belos cartões postais da cidade, a floresta da Tijuca, o morro também entrou para a lista de atrações turísticas do bairro.

- Melhorou tudo: a vida, a liberdade, as oportunidades e até o reconhecimento como cidadão de bem. Nasci na comunidade e sei o que é conviver com o medo de não poder sair de casa. Nesse último ano, somos muito mais valorizados. Nos sentimos mais cidadãos.

Nos últimos meses, os imóveis da comunidade foram valorizados em 80%, e moradores que deixaram o morro em busca de mais segurança planejam retornar, conforme a presidente da Associação de Moradores do Morro da Formiga, Janaina da Silva. Além do crescimento imobiliário, o morro da Formiga ganhou uma nova atividade econômica, o turismo, já que as cachoeiras próximas à comunidade entraram para o roteiro de trilhas ecológicas do Rio.

- A procura por casas para alugar e vender no morro é enorme. Quem mora aqui não quer sair, e quem morava, quer voltar. O turismo também cresceu. Os visitantes podem apreciar a cachoeira do Trapicheiro e a cachoeira da Ordem, que são apresentadas pelos próprios moradores, que viraram guias.

Para os comerciantes Antônia Rocha e Luiz Carlos, a pacificação significou o crescimento de seu pequeno negócio. Há três anos, os sócios inauguraram uma lanchonete, a Lanches Bar. Depois que ganharam uma nova vizinha, a sede da UPP, os microempresários transformaram o bar em um restaurante e em ponto de referência quando o assunto é a típica cozinha carioca.

- Moro na Formiga há 19 anos e consegui abrir o meu próprio negócio antes da chegada da policia, mas com a paz minha pequena lanchonete começou a ter mais lucros por causa da visita de turistas e até de moradores do asfalto. E a tendência é crescermos mais com o passar dos anos.


 
Veja Relacionados:  Moradores, morro da Formiga, pacificação
Moradores  morro da Formiga  pacificação 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS