R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

27 de Maio de 2016

Notícias

Motoristas e cobradores de Campos
começam greve por tempo indeterminado

Eles reivindicam um reajuste de quase R$ 300

Do R7, em Campos | 17/04/2012 às 11h53

Publicidade

Cerca de 2.000 trabalhadores das empresas de ônibus Campos dos Goytacazes, no norte do Estado do Rio, começaram uma greve por tempo indeterminado nesta terça-feira (17). Eles reivindicam a equiparação salarial com o piso da categoria em Niterói, na Baixada Fluminense, e Macaé, também no norte fluminense. Além do reajuste, eles pedem o pagamento de plano de saúde, tíquete e uniforme.

Os empresários do setor alegam que não têm recursos para arcar com o aumento, já que a tarifa não é reajustada há quatro anos. Hoje o piso salarial em Campos é de R$ 1.283,40 e o reajuste seria para R$ 1.578,36.

De acordo com o presidente do sindicato dos rodoviários de Campos, Roberto Virgílio, as empresas não fizeram uma contra proposta.

- Só vamos marcar uma nova assembleia quando houver um retorno. Até então, estamos em greve.

Com a paralisação, muitas pessoas tiveram dificuldade para ir trabalhar e as vans passavam lotadas na manhã desta terça-feira. A rodoviária no centro da cidade ficou vazia.

A Emut (Empresa Municipal de Transporte) colocou 20 fiscais em pontos estratégicos para impedir irregularidade, como o abuso no valor da passagem, super lotação, vans clandestinas ou qualquer situação que coloque em risco os usuários.

Até o final da manhã desta terça-feira não houve registro de tumulto.


 
Veja Relacionados:  greve, campos, motoristas
greve  campos  motoristas 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS