R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

30 de Agosto de 2014

Notícias

Novo delegado investiga hipótese de acidente durante namoro e não descarta homicídio de casal

Divisão de Homicídios assume investigação e não descarta assassinato, acidente ou suicídio

Marcelo Bastos, do R7 | 19/12/2012 às 15h40
Publicidade

Menos de uma hora depois de o delegado adjunto da Delegacia de Neves (73ª DP), em São Gonçalo, Henrique Viana, afirmar que a auxiliar de escritório Verônica Souza de Leão, de 21 anos, e o cabo da Marinha Diogo Moreira Quadro, de 23 anos, terem morrido enquanto namoravam dentro do carro por asfixia, na garagem de uma casa da família dela, o delegado Wellington Vieira, da Divisão de Homicídios, que assumiu o caso nesta quarta-feira (19), disse que tudo o que foi dito até o momento é especulação e que só o resultado do laudo cadavérico poderá determinar a causa das mortes.

— A partir deste momento, a Divisão de Homicídio de Niterói e São Gonçalo está assumindo o caso. Tudo o que foi falado é especulação. Precisamos dos laudos periciais para termos certeza do que aconteceu. Por enquanto, nada está descartado: homicídio, acidente ou até mesmo suicídio.

Wellington Vieira disse que familiares e amigos das vítimas serão chamados para prestar novos depoimentos, mas todas as informações colhidas pelas delegacias da região também serão aproveitadas no novo inquérito.

— O que nós vamos fazer aqui é dar continuidade ao que a polícia já vinha fazendo. A polícia não pode especular o acontecimento. Vamos prestar uma declaração com os laudos periciais em mãos. O delegado informou ainda que os dois corpos estavam em avançado estado de decomposição e que as compras feitas por eles em um supermercado no dia do desaparecimento também estavam dentro do veículo.

Ele informou também que será feita uma perícia complementar no carro para verificar o sistema de refrigeração e a instalação de gás
natural. Uma das hipóteses cogitadas pelo delegado é de vazamento de GNV.

— Os peritos vão avaliar o sistema do GNV. Pode ser que tenha alguma relação com o crime.

O delegado informou também que a falta de marcas de violência chamou a atenção dos peritos .

  — Isso chamou a atenção, mas, por enquanto, foi feita uma análise preliminar. Como os corpos estavam em avançado estado de  decomposição, pode ser que algumas marcas não estivessem visíveis mesmo. Um exame mais detalhado vai confirmar isso ou não. Eu já pedi urgência na realização do laudo.

Veja Relacionados:  morte, casal, São Gonçalo, namoro, dentro carro
morte  casal  São Gonçalo  namoro  dentro carro 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS