R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

17 de Setembro de 2014

Notícias

Operação policial no Rio “cativa” brasileiros
como se fosse Copa do Mundo, diz NYT

Jornais estrangeiros ressaltam alívio da população e controle
do Estado em comunidade historicamente dominada pelo tráfico

Sérgio Vieira, do R7 | 29/11/2010 às 12h39

Publicidade

A maior operação contra o narcotráfico realizada pela polícia do Rio de Janeiro foi acompanhada como se fosse Copa do Mundo, afirma o periódico norte-americano The New York Times, considerado o jornal mais influente do mundo.

Segundo a publicação, a ocupação do complexo do Alemão, na zona norte da cidade, “cativou” a população brasileira como nenhum outro evento desde a Copa do Mundo da África do Sul, descrevendo a ação como “uma varredura militar rápida e definitiva”. Os repórteres ressaltam o clima de calmaria e alívio que se instalou na região e também na capital fluminense, apontando que “finalmente os moradores puderam abrir as janelas e voltar às ruas após a ocupação”. 
Reprodução

The New York Times

"Forças brasileiras reivindicam vitória em refúgio de gangue"

De acordo com a publicação norte-americana "moradores se reuniram ao redor de aparelhos de televisão em bares e restaurantes, torcendo pela polícia como eles fariam por seus times de futebol favoritos, mesmo quando tiros ocasionais cobriam os céus ensolarados".

A visão europeia

O periódico britânico The Guardian descreve a operação como "sem precedentes na história da cidade”, enquanto uma publicação espanhola, o El Mundo, destaca “a grandeza dos palácios dos traficantes em meio à pobreza da população.

Um artigo publicado no jornal espanhol El País, considerado o mais influente na Europa, afirma que os políticos brasileiros estão vendendo a liberação do conjunto de favelas como o regresso ao estado democrático no Brasil. Segundo a publicação, “o Rio, e em parte o Brasil, estava tristemente acostumado com que os grandes centros urbanos estivessem sob o controle dos traficantes de drogas, que impunham suas leis com a conivência de policiais corruptos, advogados de presos perigosos, juízes e políticos que usam os traficantes para manter seu poder local e enriquecer”.

Apoio da população

A maior investida da polícia carioca ganhou forte apoio da população da cidade. Em todas as rodas de conversas, a maioria das opiniões se mostra positiva com relação à operação. A enquete realizada pelo R7 mostrou que mais de 96% dos internautas concordam com a decisão da cúpula de segurança do Rio em invadir o conjunto de favelas do complexo do Alemão.
Moradores revoltados estão invadindo as casas dos traficantes que abandonaram ou foram presos no complexo do Alemão. De acordo com o delegado Ronaldo Oliveira, diretor das Delegacias Especializadas, a casa do traficante Polegar foi uma das invadidas pelas pessoas.

– Quando os policiais chegaram à casa de Polegar tudo estava danificado e as pessoas saíram correndo. Ainda segundo o delegado, os chefes do tráfico gostam de ostentar poder, tendo em média cada um dez casas e dez mulheres. "Viramos uma página na história do Rio de Janeiro", diz governador Cabral

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, disse que o Estado vira "uma página de sua história" ao retomar o controle do complexo do Alemão, na zona norte. Forças militares e policiais tomaram neste domingo (28) o conjunto de favelas, até então dominado por facção criminosa. Em nota oficial, Cabral atribui o sucesso da operação à união dos governos federal e estadual e a sociedade.

– Quero fazer um agradecimento emocionado à população do Rio que vive nesse estado de insegurança. Estamos virando uma página na história do Rio de Janeiro. Agradeço também aos nossos policiais militares, civis, aos policiais federais, aos militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, e à Prefeitura do Rio de Janeiro. Agradeço, ainda, ao presidente Lula e a toda a sua equipe, em especial ao ministro da Defesa e ao ministro da Justiça.

A operação no Complexo do Alemão faz parte da reação da polícia à onda de violência que tomou conta do Rio de Janeiro na última semana, quando dezenas de carros foram incendiadas em vários pontos do Rio de Janeiro e houve ataques a policiais.

A ação dos criminosos foi vista pelo governo estadual como uma resposta às UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) instaladas nos dois últimos anos em comunidades antes dominadas pelo tráfico.

Para conter os ataques, a polícia, com apoio das Forças Armadas, realizou uma grande ofensiva na última quinta-feira (25) na Vila Cruzeiro, forçando a fuga de centenas de traficantes para o vizinho Complexo do Alemão, onde foram cercados nos dois dias seguintes.

A operação no Complexo do Alemão faz parte da reação da polícia à onda de violência que tomou conta do Rio de Janeiro na última semana, quando dezenas de carros foram incendiadas em vários pontos do Rio de Janeiro e houve ataques a policiais.

A ação dos criminosos foi vista pelo governo estadual como uma resposta às UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) instaladas nos dois últimos anos em comunidades antes dominadas pelo tráfico.

Para conter os ataques, a polícia, com apoio das Forças Armadas, realizou uma grande ofensiva na última quinta-feira (25) na Vila Cruzeiro, forçando a fuga de centenas de traficantes para o vizinho Complexo do Alemão, onde foram cercados nos dois dias seguintes.

Confira a galeria de fotos da operação no Complexo do Alemão

Veja a cobertura completa da guerra no Rio contra o tráfico

28mapa_complexo

 
Veja Relacionados:  ataques, complexo do Alemão, violência, imprensa internacional,
ataques  complexo do Alemão  violência  imprensa internacional 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS