R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

31 de Outubro de 2014

Notícias

PM salva homem que seria morto pelo "tribunal do tráfico"

Jovem espacado e amarrado seria executado no morro da Pedreira

Do R7 | 17/06/2011 às 16h22 | Atualizado em: 17/06/2011 às 20h22
Publicidade

Policiais do Batalhão de Bangu (14º BPM) impediram que um rapaz de 18 anos julgado e condenado pelo "tribunal do tráfico" fosse morto na comunidade do Batanzinho, em Realengo, na zona oeste do Rio. Três suspeitos foram presos e uma metralhadora foi apreendida.

Os policiais faziam um patrulhamento de rotina quando foram informados sobre um homem que estava sendo torturado por traficantes da favela. A vítima, que tinha o corpo todo envolto em cordas, inclusive a boca, já tinha levado golpes de tijolo na cabeça e de madeira nos braços e pernas.

Aos PMs, o homem contou que já teve envolvimento com o tráfico e que costumava andar com amigos que teriam dado uma espécie de calote nos traficantes, com quem pegaram drogas e não pagaram. Por esse motivo, ele seria executado no morro da Pedreira, em Costa Barros, dominado pela mesma facção.

Ele já possui anotação criminal pelo crime de roubo. Há informações de que ele teria sido pego porque costumava praticar roubos no entorno do Batanzinho, o que teria desagrado os traficantes locais.

Três suspeitos de praticarem a tortura foram presos, entre eles um homem apontado como chefe do tráfico na favela, conhecido com Bicudo. Com ele foi apreendido uma metralhadora.

A vítima foi levada para o hospital Albert Schweitzer, em Realengo, onde permanecia até as 16h desta sexta. Apesar das agressões, o quadro de saúde dele não é grave.

Assista ao vídeo:


 
Veja Relacionados:  Batanzinho, realengo, PM, 14º BPM, Bicudo
Batanzinho  realengo  PM  14º BPM  Bicudo 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS