R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

27 de Maio de 2016

Notícias

Polícia investiga participação de
11º suspeito pela morte de juíza

Informação surgiu após depoimento de um dos cabos presos pelo crime

Do R7 | 29/09/2011 às 14h41
Publicidade

A polícia civil investiga a participação de um 11º suspeito na morte da juíza Patrícia Acioli, no dia 11 de agosto. De acordo com depoimento de um dos cabos já presos pelo crime, um policial do Batalhão de Niterói (12º BPM), identificado como Lents, teria indicado o local exato da casa da magistrada, em Piratininga, Niterói, região metropolitana do Rio. O R7 teve acesso ao documento nesta quinta-feira (29).

Tenente-coronel deu R$ 60 mil a um dos suspeitos

Comandante-Geral da PM deixa o cargo

Segundo o depoimento dado no dia 25 de setembro ao titular da Divisão de Homicídios, Felipe Ettore, o novo suspeito foi quem passou as informações sobre o endereço da casa da juíza. Ele teria conhecido o local quando foi acionado para uma ocorrência, após confusão envolvendo o companheiro da magistrada, o também PM Marcelo Poubel, e um agente penitenciário.

O cabo contou que ele, outro PM do Batalhão de São Gonçalo (7º BPM) e Lents se encontraram com o tenente Daniel dos Santos Benitez na praça do Barreto, em Niterói, antes de os quatro fazerem uma vistoria nos arredores da casa de Patrícia. Ainda segundo o cabo, Lents sabia o motivo da reunião.

No depoimento, o cabo disse também que o grupo foi até a residência da magistrada no carro de Benitez, um Kia Cerato.

Com a região que seria palco do crime mapeada, o tenente Benitez teria elaborado o plano de assassinato, que consistia em usar dois veículos, uma moto e um carro, que ficariam estacionados em locais estratégicos.

Até a última segunda-feira (26), três policiais militares estavam presos sob suspeita de participação na morte da juíza. Após o depoimento de um dos cabos detidos, a polícia localizou e prendeu outros sete suspeitos, entre eles o tenente-coronel Claudio Luiz de Oliveira, ex-comandante do 7º BPM e que havia sido transferido para o Batalhão da Maré (22º BPM).

O tenente-coronel e outros sete PMs, inclusive Benitez, foram levados na quarta-feira (28) para a penitenciária de segurança máxima Laércio da Costa Pelegrino, Bangu 1.

Ex-comandante deu dinheiro a tenente preso

Apontado como mandante do assassinato de Patrícia Acioli, o tenente-coronel Cláudio Luiz de Oliveira teria visitado 13 vezes no BEP (Batalhão Especial Prisional) o tenente Benitez..

De acordo com o primo da juíza Humberto Lourival, funcionários do BEP informaram que Cláudio levou R$ 60 mil em espécie ao tenente, que era seu homem de confiança. O dinheiro seria para pagar um advogado e auxiliar a esposa e uma suposta amante de Benitez, que estão grávidas.

 


 
Veja Relacionados:  policia, bpm, juiza, niteroi
policia  bpm  juiza  niteroi 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS