R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

24 de Outubro de 2014

Notícias

Poluição do ar no Rio é quase duas vezes
mais tóxica que em São Paulo, diz OMS

Capital fluminense ficou em 144º lugar no ranking mundial

Do R7, com Agência Brasil | 26/09/2011 às 19h47 | Atualizado em: 27/09/2011 às 12h51

Publicidade

Um relatório publicado nesta segunda-feira (26) pela OMS (Organização Mundial da Saúde) indica que a qualidade do ar da cidade do Rio de Janeiro é quase duas vezes mais tóxica do que a capital paulista. De acordo com o relatório, a capital fluminense aparece em 144º lugar das cidades mais poluídas do mundo, com uma taxa média anual de 64 microgramas de poluição por metro cúbico de ar. São Paulo apresentou dados com 38 microgramas de poluição por metro cúbico de ar, ocupando o 268º lugar. Para a OMS, o ideal é uma amostragem de 20 microgramas por metro cúbico.

De acordo com o documento, foi avaliada a qualidade do ar de 1.100 cidades do mundo e a capital fluminense aparece com um índice de poluição do ar três vezes superior ao recomendado pela entidade, enquanto em São Paulo o índice é duas vezes superior às recomendações da OMS.

Segundo a gerente de qualidade do ar do Inea (Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro) Mariana Palagano a diferença entre a qualidade do ar no Rio de Janeiro e a da capital paulista, deve-se à maneira como a medição é feita. Segundo ela, em São Paulo a amostragem é automática e feita de forma contínua, de minuto a minuto, e depois integrada em uma média de uma hora.

Já na capital fluminense, a rede do Inea para material particulado é semiautomática, ou seja, os equipamentos realizam uma amostragem a cada seis dias, 24 horas por dia. As amostras são enviadas para laboratórios.

- Mais de 90% das nossas estações realizam amostragens desse jeito. A rede de São Paulo é essencialmente automática.

Ainda de acordo com a gerente, isso faz com que os valores da amostragem do Rio de Janeiro sejam sempre superestimados em relação às redes automáticas.

Mariana Palagano esclareceu que o principal objetivo da rede do Rio é acompanhar a evolução das emissões veiculares. De acordo com o inventário de fontes do Inea, as emissões veiculares respondem por 60% a 70% das emissões totais. Por essa razão, na opinião da técnica, a localização das estações e a seleção de locais para a amostragem devem ser consideradas quando se faz uma comparação dos resultados com outras redes.

Das 1.100 cidades avaliadas o Rio de Janeiro aparece na 144ª posição entre as mais poluídas, diz o relatório da OMS. Mariana Palagano e Carlos Fonteles, diretor de informação e monitoramento ambiental do Inea, não negam que a situação ruim no Rio de Janeiro em relação à qualidade do ar.

Em nota, Carlos Minc, secretário estadual do Ambiente, disse que a cidade do Rio de Janeiro não é mais poluída do que a cidade de São Paulo, ao contrário do que foi apontado por relatório da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Segundo Minc, até 2009, o Inea realizava a aferição de forma manual, o que levava cerca de seis horas para apresentar resultados. Somente em 2010, o órgão passou a adotar sistema automático, o mesmo usado em São Paulo. Com a mudança, os índices de poluição do Rio de Janeiro caíram para a metade do que era antes aferido, passando a ser menores do que os de São Paulo.

- Os índices do Rio passaram de 64 microgramas de partículas inaladas, em 2009, para 32, em 2010.

Minc enfatizou que não estava contestando os dados utilizados pela OMS na pesquisa, de 2009, que foram inclusive encaminhados pelo Inea. O que foi alvo da crítica do secretário foi a comparação com São Paulo, visto que a medição nas duas cidades fora feita por meio de metodologias diferentes, o que prejudicou a comparação.

O secretário Carlos Minc reconheceu que ainda há muito o quê fazer para melhorar a qualidade do ar do Rio de Janeiro, mas afirmou que ações neste sentido vêm sendo implementadas pelos governos estadual e municipal.

Assista ao vídeo: 


 
Veja Relacionados:  poluição, qualidade, ar, tóxico
poluição  qualidade  ar  tóxico 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS