R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

26 de Novembro de 2014

Notícias

Secretaria de Habitação investiga morte de menino em obra na Baixada Fluminense

Micael, de 5 anos, caiu em cisterna; enterro está previsto para a manhã de domingo

Do R7 | 22/12/2012 às 10h44
Publicidade

A Secretaria de Estado de Habitação instaurou sindicância para apurar se houve omissão da empresa responsável pela obra onde um menino de cinco anos morreu, sexta-feira (21), na Favela do Lixão, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense. Micael de Oliveira teria se afogado em uma cisterna. No local onde está sendo executado projeto habitacional do Governo do Estado com recursos do (Programa de Aceleração do Crescimento).

Acionada pela secretaria, a Delegacia de Duque de Caxias (59ª DP) investiga o caso como negligência ou omissão. De acordo com a secretaria, um relatório apresentado pela construtora, que mantém equipe de segurança 24 horas no lugar, informa que os funcionários identificaram a entrada irregular de um grupo de crianças no canteiro de obras por volta de 1h de sexta-feira.

Na área da cisterna, onde Micael morreu, havia uma cerca, segundo a empresa. A construtora informou ainda que a proteção foi cortada pelo grupo, mas seguranças retiraram as crianças do local. No entanto, o menino teria retornado à cisterna.

A secretaria acrescentou que aguarda a conclusão da sindicância e da investigação da 59ª DP para adotar as medidas legais necessárias. O órgão prestou solidariedade aos pais de Micael e informou que está prestando auxílio à família.

O enterro do corpo do garoto está previsto para domingo (23), às 9h, no Cemitério Nossa Senhora das Graças, também conhecido como Cemitério Tanque do Anil, em Caxias.

 
Veja Relacionados:  corpo, menino, secretaria, habitação, sindicância
corpo  menino  secretaria  habitação  sindicância 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS