R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

27 de Novembro de 2014

Notícias

Operações em favelas do Rio terminam com 21 presos

Manguinhos e Jacarezinho serão ocupados pelas forças de segurança no domingo

Do R7 | 11/10/2012 às 20h04
Publicidade

Terminaram com 21 presos as operações da Polícia Militar em favelas que podem servir de esconderijos para traficantes da favela do Jacarezinho e do Complexo de Manguinhos, na zona norte do Rio de Janeiro. Essas duas comunidades serão ocupadas no próximo domingo (14), pelas forças de segurança do Estado. 

As operações aconteceram nas comunidades Jorge Turco, em Rocha Miranda, morro do Cajueiro, em Madureira, Juramento, em Vicente de Carvalho, Chapadão, em Costa Barros, Vila Kennedy, em Bangu, Barreira do Vasco, em São Cristóvão e Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio. Todas são controladas pela mesma facção criminosa que controla o tráfico no Jacarezinho e em Manguinhos.

Além dos presos, cinco menores foram apreendidos, e um suspeito ficou ferido durante confronto com policiais. Também foram apreendidas armas e drogas, entre elas um fuzil AR-15, maconha e cocaína. Foram recolhidos um revólver calibre 38, nove munições, um coldre, um binóculo, duas toucas ninjas, R$ 462, seis rádios transmissores, três celulares, além de material para preparar a droga para a venda.

Segundo policiais civis ouvidos pelo R7, outros possíveis esconderijos para traficantes das favelas ocupadas pela polícia são as favelas do Antares, Rola e Cesarão, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio, e as favelas de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, entre elas o Complexo da Mangueirinha, Lixão e Vila Ideal.

A expectativa é que a ocupação do Jacarezinho e de Manguinhos, que vai contar com apoio de militares e veículos blindados da Marinha, seja o primeiro passo para a implantação de uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) na região. Procurada, a Secretaria de Segurança Pública não confirmou a informação.

A decisão de ocupar a região já teria sido tomada pelo secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, há três meses, quando 15 bandidos das duas comunidades invadiram a Delegacia do Engenho Novo (25ª DP) e resgataram o traficante DG que estava preso dentro da carceragem da unidade.

O ocupação foi adiada, no entanto, por causa da chacina de Mesquita, quando traficantes mataram nove pessoas durante um fim de semana. Policiais do Bope (Batalhão de Operações Especiais), que vão ocupar Jacarezinho e Manguinhos, foram empregados na ocupação da favela da Chatuba, em Mesquita, até a instalação da Companhia Destacada.

Após a ocupação dos complexos do Alemão e da Penha, no fim de 2010, as favelas do Jacarezinho e de Manguinhos, Mandela e Varginha, que formam o Complexo de Manguinhos, se transformaram no principal reduto da maior facção criminosa do Rio.

Manguinhos, por exemplo, se tornou o maior centro distribuidor de drogas da organização criminosa. As cargas de maconha, cocaína e crack chegam em grandes quantidades e são separadas, preparadas para a venda e enviadas para outras favelas da mesma facção.

As duas comunidades são dividas por avenidas importantes da zona norte, como Dom  Hélder Câmara e Democráticos. Pela circulação de traficantes armados com fuzis entra as duas comunidades e dos frequentes tiroteios, a região ficou conhecida como “Faixa de Gaza”. À noite, muitas pessoas evitam circular pela região.

As duas comunidades também se transformaram em pontos de consumo de crack no Rio, alvos constantes de operações da Secretaria Municipal de Assistência Social.

Além da implantação da UPP, que deve acontecer no ano que vem, a região também vai receber a Cidade da Polícia, um conjunto de dez prédios que vai abrigar cerca de 30 delegacias especializadas da Polícia Civil, onde vão trabalhar cerca de 3.000 agentes, até junho de 2013.


Veja Relacionados:  Ocupação, PM, polícia, Jacarezinho e Manguinhos
Ocupação  PM  polícia  Jacarezinho e Manguinhos 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS