R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

26 de Julho de 2014

Notícias

Travesti jogado de passarela tentou se agarrar em grades, mas teve mãos pisoteadas

Ainda segundo a mãe, Mel Freitas pediu aos agressores para não ser jogada

Do R7 | 08/02/2013 às 11h05
Publicidade

Praticamente sem forças por causa dos inúmeros socos e chutes que recebeu em uma passarela de Padre Miguel, na zona oeste do Rio, o travesti Thiago Freitas de Paula, de 28 anos, também conhecido como Mel Freitas, eleito Princesa Gay do Carnaval em um concurso, pediu aos dois agressores que não a jogassem de uma altura de aproximadamente 20 metros.

Ao tentar desesperadamente se segurar nas grades da passarela, os dois supostos clientes de um programa sexual ainda pisaram nas mãos de Mel. Os detalhes da crueldade foram revelados pela mãe do travesti, Maria Arlete.

— Ele é um menino bom, todo mundo gosta dele aqui, respeita. Ele disse aos rapazes "não me joga não", mas eles não quiseram saber de nada. Meu filho ainda tentou segurar para não cair, mas eles pisaram nas mãos dele. Para nós, fizeram isso por ele ser homossexual, mas cada um tem o direito de fazer o que quiser da vida.

O travesti aguarda uma vaga no Into (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia) para ser transferido do Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, onde está internado desde o último dia 31. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, Thiago tem quadro de saúde estável, está lúcido e orientado. O órgão informou que o travesti necessita de cirurgias ortopédicas muito específicas que, na capital, são feitas pela unidade de referência que é o Into.

Policiais da Delegacia de Bangu (34ª DP) investigam se a tentativa de homicídio foi motivada por homofobia. De acordo com as investigações, Mel Freitas estava em um ponto de prostituição próximo à uma passarela entre as estações de Padre Miguel e Guilherme da Silveira, por volta das 5h, quando dois homens se aproximaram e negociaram um programa sexual.

Em depoimento prestado na última terça-feira (5), no Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, Mel Freitas contou que os dois homens alegaram que o carro deles estaria do outro lado da passarela e que eles precisavam ir até lá para realizar o programa.

O travesti afirmou que decidiu aceitar a condição, mas quando chegou na passarela percebeu um clima estranho e desistiu, dizendo aos supostos clientes que não iria mais até o carro. Ainda de acordo com a vítima, foi neste momento que começaram as agressões, com muitos socos e chutes.

Por fim, os agressores jogaram Mel Freitas da passarela. Ela sofreu fratura na bacia e está muito machucada. Segundo os investigadores, ela será transferida para o Into (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia) para ser submetida a uma cirurgia.

Apesar de o caso ter sido registrado como lesão corporal, os investigadores não têm dúvidas de que se trata de uma tentativa de homicídio. A vítima ajudou agentes a confeccionar o retrato-falado dos agressores. A polícia também está em busca de câmeras que possam ter filmado a ação ou os criminosos.

Assista aos vídeos:


 
Veja Relacionados:  travesti, mel freitas, gay, princesa, carnaval, padre miguel
travesti  mel freitas  gay  princesa  carnaval  padre miguel 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS