R7 - Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

31 de Outubro de 2014

Notícias

Veja o momento em que policial morta em
ataque a UPP é socorrida por colegas

Bandidos metralharam sede da Nova Brasília e mataram soldado de 30 anos

Do R7 | 24/07/2012 às 10h06
Publicidade

Uma equipe de reportagem da Rede Record flagrou o momento em que a policial Fabiana Aparecida de Souza, de 30 anos, que morreu durante ataque de bandidos à sede da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) Nova Brasília, no Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro, na noite de segunda-feira (23), era socorrida por colegas e levada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da estrada do Itararé.

Fabiana levou um tiro na barriga e não resistiu. Ela estava há pouco mais de um ano na PM e há três meses no Alemão, era solteira e não tinha filhos. Sua família é de Valença, no interior do Estado. Os pais já morreram e há uma irmã, que também segue a carreira militar. O corpo estava no IML até as 9h40 desta terça-feira (24) e não havia informações sobre o velório ou enterro. Esta é a primeira morte de policial em uma favela pacificada.

Centenas de policiais do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), do Batalhão de Choque e do Batalhão de Olaria (16º BPM) reforçavam o policiamento no Complexo do Alemão, nesta manhã. O clima era de tensão na região. Apesar disso, comércio, escolas e transportes funcionavam normalmente. A UPA também realizava atendimentos. Não havia registro de confrontos.

Um outro policial militar ficou ferido no ataque. Ele foi levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, zona norte. Cerca de meia hora antes do ataque à UPP, dois policiais militares trocaram tiros com cerca de oito suspeitos na localidade conhecida como Pedra do Sapo, mas ninguém ficou ferido no tiroteio.

Assista ao vídeo:

Apelo do governo

A Secretaria de Segurança do Estado do Rio de Janeiro divulgou nota pedindo que a população do Complexo do Alemão denuncie os autores do ataque à sede da UPP Nova Brasília.

"Convocamos a população dos Complexos do Alemão e da Penha e do Morro do Adeus/Baiana a colaborar com a Polícia Militar, através do Disque-Denúncia (tel. 2253-1177) e do 190, fornecendo informações que possam levar à localização e prisão dos criminosos responsáveis pela morte da soldado Fabiana", diz um trecho do comunicado.

O texto também "lamenta profundamente a morte da soldado" e diz que a secretaria "colocou as forças policiais do Rio de Janeiro na missão de prender os responsáveis pela morte" dela. Ainda segundo o documento "o processo de pacificação seguirá seu curso previsto na região, até que esteja consolidada a reconquista de território dessas comunidades, com sua devolução completa e pacífica à cidade".

Já foram instaladas três UPPs no Complexo do Alemão (Nova Brasília, Fazendinha e Alemão), a UPP Adeus/Baiana e mais duas UPPs no Complexo da Penha (Fé/Sereno e Chatuba). Em breve, conforme a secretaria, serão inauguradas mais duas UPPs no Complexo da Penha: Parque Proletário e Vila Cruzeiro.


Veja Relacionados:  Veja, momento, policial, morta, ataque, UPP, socorrida, colegas
Veja  momento  policial  morta  ataque  UPP  socorrida  colegas 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS