Aplicativos ajudam a fugir de filas em São Paulo

Ideia é acompanhar em tempo real, pelo celular, quais equipamentos culturais têm espera 

Smartphone na mão, internet e aplicativo instalados. Ao que parece, o "ser paulistano" do momento não prescinde dessa tríade tecnológica. Dos mais batidos — para driblar o trânsito caótico, o Waze já tem 1,5 milhão de usuários só na capital — às novidades, como o que acabaram de inventar para monitorar filas, tem-se a impressão de que a vida não é mais possível sem um app.

Carolline de Andrea Picolli que, junto com três amigos, desenvolveu o aplicativo Tem Fila?, explica como surgiu a ideia.

— São Paulo é a terra das filas, mas toda a equipe acredita que isso pode ser diferente.

O aplicativo funciona em qualquer canto em que a aglomeração for maior do que a capacidade de receber as pessoas — de um restaurante como o cultuado Mocotó a exposições como as que "bombam" no MIS (Museu da Imagem e do Som).

Fernanda Lagroteria Ribeiro de Carvalho, outra desenvolvedora do app, também comentou a iniciativa.

— Conduzimos uma pesquisa que apontou que as pessoas se irritam mais com filas do que com preços altos e dificuldade de estacionamento.

Com o aplicativo instalado no smartphone é possível acompanhar, em tempo real, o tamanho das filas e, aí, decidir qual o melhor momento para encará-las.

Outras facilidades

Também fazem sucesso entre os usuários de celulares os aplicativos que funcionam como guias improváveis de São Paulo. No Cool Tours é possível saber a distância que se está de um museu, o horário de funcionamento de outro ou até criar roteiros em uma mesma região da cidade, valorizando passeios a pé, entre um endereço e outro.

O Role.es também tem a preocupação de roteirizar passeios. Com uma diferença importante nessa era colaborativa em que vivemos: trata-se de um guia para São Paulo feito pelos próprios paulistanos.

Transformar experiências pessoais em dicas de cultura e lazer é parte da premissa do Mapas Afetivos. Depois de experimentar sucesso como site, o projeto deve ser lançado como aplicativo no início do ano que vem.

Mas nem só de cultura e lazer vivem os apps. A Prefeitura de São Paulo acaba de lançar o Olhares Urbanos (gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/zoneamento-galeria), uma ferramenta para que o cidadão possa participar da revisão da Lei de Zoneamento.