São Paulo

28/1/2013 às 22h27 (Atualizado em 29/1/2013 às 08h57)

Chefe de facção suspeito de mandar matar policiais na zona sul é preso 

Polícia diz que ele ordenou assassinato de soldado no fim de 2012

Fernando Mellis, do R7

Policiais da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) prenderam, na tarde desta segunda-feira (28), o criminoso conhecido como Japa, de 38 anos. Segundo as investigações do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), ele é chefe de uma facção criminosa na região do Capão Redondo, zona sul de São Paulo, e foi quem mandou matar o policial Adriano Garcia Barbosa, em novembro de 2012.

Segundo a diretora do DHPP, Elisabete Sato, Márcio pode ter envolvimento em execuções de outros policiais na região do Capão Redondo.

— É um indivíduo de bastante periculosidade, porque ao buscarmos os antecedentes dele nós verificamos que ele tem vários crimes e ele se intitula o maioral da região. Nesse sentido nós consideramos que ele deva ter outros homicídios ou que seja o mandante de outros homicídios contra policiais militares.

As investigações ainda indicaram que Japa era chefe de Leo Gordo, preso em novembro, por suspeita de matar dois PMs. Ele teria ordenado ao subordinado que assassinasse dois soldados, em outubro.

O mandado de prisão temporária de Japa foi cumprido pela Rota. Ele estava na casa da ex-mulher e não reagiu no momento em que os policiais chegaram. Informalmente, segundo o capitão Cássio de Freitas, coordenador operacional do batalhão, o homem disse que viajaria na terça-feira (29) para Fortaleza (CE), onde participaria de um assalto a banco.

Na região do bairro Capão Redondo, o criminoso seria quem comandava o tráfico de drogas.

O crime

O soldado Adriano Garcia Barbosa foi morto a tiros no dia 30 de novembro de 2012. Dois adolescentes foram apreendidos no dia do crime, por suspeita de atirar no policial. O PM chegou a ser socorrido a um hospital, mas não resistiu. A moto do soldado e a arma que ele usava foram roubadas.

Resposta à sociedade

Casos de homicídio crescem mais de 15% em São Paulo

O ano de 2012 teve aumento de 15% no número de homicídios dolosos — quando há intenção de matar — em relação a 2011. A onda de assassinatos que se intensificou no fim do ano, com chacinas e mortes em série. A delegada Elisabete Sato reforçou o trabalho investigativo no esclarecimento desses crimes.

— O intuito hoje foi, na verdade, mostrar à sociedade de São Paulo que as suas polícias estão empenhadas em um trabalho que não é só favorável a policiais quando são mortos. Nós estamos empenhados nos esclarecimentos de todos esses latrocínios e esses homicídios que hoje estão afligindo a todos. É uma resposta que a gente tem que dar para a sociedade. 

Assista ao vídeo:

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Compartilhe
Zona leste

Pai mata mulher, filha de quatro anos e tenta assassinar bebê dentro de casa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Guarulhos

Polícia Civil investiga namorado de funkeira encontrada morta

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Durante o show

Último forró: marido traído executa “rei dos teclados” em Santo André

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Você moraria nestes lugares?

Veja como estão imóveis que foram cenários de tragédias em São Paulo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de São Paulo

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!