São Paulo

26/4/2013 às 01h10

Dentista já havia sido vítima da violência na região 

Ela, a mãe e a irmã saíam de casa quando sofreram uma tentativa de assalto, em 2010

Do R7

Cinthya (foto) teve praticamente todo o corpo queimado Reprodução/Rede Record

Há três anos, a dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, de 47 anos, foi vítima de uma tentativa de roubo, em uma rua a poucos metros do consultório dela, no bairro Jardim Hollywood, em São Bernardo do Campo, no ABC. Na ocasião, ela, a mãe e a irmã levaram apenas um susto, porque os bandidos correram antes do assalto. No entanto, Cinthya não teve a mesma sorte nesta quinta-feira (25), quando ao menos três criminosos invadiram o seu local de trabalho, na rua Copacabana e, sem conseguir dinheiro, atearam fogo na dentista.

A tentativa de assalto aconteceu no dia 5 de abril de 2010, quando as três saíam de casa, na rua Warner, por volta das 7h30. Um dos três suspeitos foi preso. Logo após o caso, Cinthya conversou com o jornal Diário do Grande ABC e contou os momentos de tensão que a família viveu.

— Minha mãe tem pressão alta; começou a chorar e a passar mal. Não sei por que, mas, na mesma hora, os dois homens saíram correndo e entraram em um carro.

Vítima pediu para não morrer antes de ser queimada viva, informa delegado

No fim da manhã de quinta-feira, a dentista também viveu momentos difíceis, mas que jamais vai poder contar novamente. Os criminosos que entraram no consultório, após se passarem por pacientes, atearam fogo nela ainda viva.

Segundo a polícia, a revolta dos assaltantes se deu depois que um deles foi com o cartão bancário da vítima, enquanto ela era mantida refém pelos outros, até um caixa eletrônico e viu que ela tinha apenas R$ 30 na conta. Eles queriam mais dinheiro, mas Cinthya não tinha.

O grupo jogou álcool na dentista, que estava amarrada em um sofá. A polícia diz que a garrafa usada para atear fogo foi levada pelos bandidos até o local.

Cinthya estava atendendo uma paciente quando os criminosos chegaram. Ela interrompeu o atendimento e abriu a porta, enganada pelo pretexto de uma consulta, e foi rendida. A mulher que estava sendo atendida teve o rosto coberto e ficou em outro cômodo, mas os ladrões não levaram os cartões bancários dela.

Investigação

O delegado geral da Polícia Civil, Luiz Maurício Souza Blazeck, informou no começo da noite de quinta-feira que os investigadores já conseguiram identificar previamente um dos envolvidos no assassinato da dentista. É o homem que aparece em imagens da câmera de segurança de uma loja de conveniências, no momento em que foi sacar dinheiro com o cartão da vítima.

— Nas próximas horas nós teremos grande parte dos autores identificados e não pouparemos esforços para que eles estejam presos também.

Os policiais também sabem que os criminosos, logo após matar Cinthya, fugiram em um Audi modelo A3 de cor preta. 

Leia mais notícias de São Paulo

Crimes brutais chocam o País. Relembre casos

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Compartilhe
Assalto na Dutra

Empresário morto ao saltar de carro em movimento era fã de armas e velocidade

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Abusos

Menina de 13 anos sobrevive após ser estuprada e jogada em rio de Mairiporã

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
17 anos

Sessão de tortura de garota queimada com cigarro durou quatro horas

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Você moraria nestes lugares?

Veja como estão imóveis que foram cenários de tragédias em São Paulo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de São Paulo

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!