R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/São Paulo/Notícias

Icone de São Paulo São Paulo

publicado em 18/10/2012 às 11h29:

Mãe de atirador não sabia que filho tinha arma em casa, diz advogado da família

Segundo José Cociolito, há dois meses, o homem havia sumido; ele sofre de esquizofrenia

Ana Cláudia Barros, do R7


Publicidade

O advogado José Cociolito, contratado pela mãe do homem que atirou em três pessoas no centro de São Paulo na manhã desta quinta-feira (18), afirmou que mulher não sabia que filho tinha uma arma em casa. De acordo com Cociolito, ele estava junto com o oficial de justiça que tentava entregar a ordem de interdição — que declara que a pessoa não é responsável pelo seus atos.

O atirador, segundo o advogado, sofre de esquizofrenia e já tinha passado por tratamento. Há dois meses, no entanto, ele teria saído da casa onde morava e perdido o contato com a família. Há poucas semanas, a mãe o encontrou morando na Aclimação com uma amiga que era psicóloga. Foi então, que ela procurou o advogado para tentar uma internação. 

Leia mais notícias de São Paulo

Na manhã desta quinta, após o consentimento do juiz, Cociolito acompanhado do oficial e de uma equipe médica  — formada por três enfermeiros e um médico — foram até a casa do atirador. O grupo chegou a entrar na casa, na rua Castro Alves, mas foi alvejado. 

De acordo com Cociolito, o homem não chegou a sair de casa. Ele apenas colocou o braço para fora da porta e disparou sem olhar em quem. O primeiro a ser atingido foi um enfermeiro, que recebeu uma bala no rosto. O segundo alvo foi o oficial de Justiça, que foi atingido no peito. A psicóloga, que morava com o atirador, tentou intervir e também foi atingida no ombro.  

Os feridos saíram da casa e foram socorridos. Eles estão internados no Hospital do Servidor Público. O atirador, trancou-se no imóvel e há quase três horas negocia uma rendição com a polícia. Pelo menos 20 policiais militares, com o apoio de homens do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais), cercavam a residência. Mas ele estava irredutível.

Os policiais trabalhavam com cautela porque o homem estaria fortemente armado. 

A pretensão da família do homem era levá-lo para um hospital psiquiátrico em Itapira, no interior do Estado de São Paulo.

Assista ao vídeo: 

 


Veja Relacionados:  homem, tiroteio, feridos, arma, centro
homem  tiroteio  feridos  arma  centro 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping