R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

28 de Novembro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/São Paulo/Notícias

Icone de São Paulo São Paulo

publicado em 18/09/2012 às 11h56:

Polícia faz nova reconstituição de assassinato de menina morta a socos em Praia Grande

Boxeadora confessou o crime e disse que mãe e padrasto ajudaram na morte

Do R7, com Rede Record

Publicidade

A Polícia Civil realiza, nesta terça-feira (18), uma nova reconstituição da morte da menina Ana Beatriz, de 13 anos, em Praia Grande, litoral de São Paulo. A mãe, o padrasto e a namorada da mãe, uma boxeadora, participam da representação da polícia.

A reconstituição começou por volta das 10h30 e está sendo feita na rua Francisco Conrado dos Santos, bairro Jardim Anhanguera. Por volta das 11h30, a via estava totalmente interditada.

Na semana passada, a polícia ouviu os depoimentos da lutadora e da mãe da garota. O delegado Evandro Medeiros informou que pretende confrontar nesta manhã, durante a reconstituição, as duas versões. Segundo o delegado, a lutadora Elizabeth Fernandes dos Santos confessou o crime e disse que a garota era abusada pela própria mãe e pelo padrasto. Esse seria, inclusive, um dos motivos pelos quais a menina foi assassinada. A menor chegou a dizer aos pais que iria denunciá-los pelos abusos sexuais.

Leia mais notícias de São Paulo

A lutadora afirmou ainda que a adolescente foi morta por ela e sua namorada. Enquanto a mãe segurava a vítima pelo pescoço, a lutadora aplicava murros e chutes na vítima. As duas teriam ainda se revezado no espancamento.

O padrasto da criança, que também é acusado de envolvimento, está preso em São Bernardo do Campo, no ABC. O homem é suspeito de ter descartado o corpo da garota em uma rodovia. Ele afirma ter sido ameaçado por Elizabeth e pela ex-mulher para "despachar" o cadáver. A polícia, no entanto, não descarta a participação do homem também no assassinato.

Motivações

A polícia trabalha com três hipóteses para o crime. A adolescente teria sido morta após ameaçar denunciar os pais pelos abusos sexuais sofridos. A segunda é que o crime teria sido provocado porque a menor não se conformava com o relacionamento da mãe com a boxeadora. A última hipótese é a de que a menina foi morta porque teria perdido uma mochila com drogas.

Ainda segundo o delgado do caso, os três suspeitos devem ser indiciados por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. O corpo da menina foi achado no dia 15 de agosto, na altura do km 42 da rodovia Anchieta, na região de Riacho Grande, em São Bernardo do Campo.

Assista ao vídeo:

 

 

Veja Relacionados:  boxeadora, morte, praia grande
boxeadora  morte  praia grande 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping