Prejuízo com inadimplência do IPTU mais que dobra em seis anos na capital paulista

Calote no imposto pelos moradores de São Paulo se aproximou de R$ 1 bi no ano passado

Alexandre Garcia, do R7

Paulistanos deixaram de pagar R$ 919 milhões de IPTU em 2016 Eduardo Enomoto/R7

O calote no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) mais de dobrou ao longo dos últimos seis anos na cidade de São Paulo (SP). De acordo com informações da Secretaria Municipal da Fazenda, o prejuízo para os cofres públicos em função da inadimplência já aproxima de R$ 1 bilhão em 2016. Em 2010, o não pagamento dos débitos somava R$ 451.176.343,81 (veja a evolução no quadro abaixo).

Os R$ 919.418.782,90 devidos de IPTU na capital paulista em 2016 corresponde a um percentual de inadimplência na faixa de 11,5%. Isso significa dizer que uma de cada 10 residências situadas na maior cidade do País não está com o pagamento dos impostos em dia.

As informações foram obtidas com exclusividade pelo R7, com base na Lei de Acesso à Informação.

Caso esse valor acumulado em 2016 pela inadimplência do IPTU estivesse nos cofres públicos, seria possível pagar 980 mil de salários mínimos, distribuir 10 milhões de Bolsas Famílias e construir seis hospitais com capacidade para o atendimento de 200 mil pessoas.

Contribuintes caem no golpe do falso boleto de IPTU

Apesar do alto valor não pago, a Secretaria Municipal da Fazenda afirma que não existem políticas desenvolvidas pela pasta para negociação de dívidas do IPTU com os moradores.

A pasta, no entanto, destaca que são realizadas tratativas de parcelamento administrativo junto à Secretaria Municipal de Justiça para os moradores que foram inscritos na Dívida Ativa, o que ocorre sempre que o contribuinte não quita os tributos, multas e demais débitos devidos ao município.

Para 2017, o valor base de cálculo do IPTU foi atualizado em 6%. A Secretaria Municipal da Fazenda afirma que 1.083.489 contribuintes estão isentos de pagar o imposto neste ano.

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!