São Paulo Seis vítimas da queda de avião no Campo de Marte têm quadro estável

Seis vítimas da queda de avião no Campo de Marte têm quadro estável

Dos sete ocupantes do avião, quatro foram arremessados para fora e três tiveram de ser retirados das ferragens. O piloto não resistiu aos ferimentos

Seis vítimas da queda de avião no Campo de Marte têm quadro estável

Queda de avião deixa um morto e seis feridos em São Paulo

Queda de avião deixa um morto e seis feridos em São Paulo

Reprodução/Facebook

O quadro das seis vítimas da queda de uma aeronave de pequeno porte no Campo de Marte, na zona norte paulistana, é estável na manhã desta segunda-feira (30). O acidente aconteceu no início da noite deste domingo (29). Dos sete ocupantes do avião, quatro foram arremessados para fora e três tiveram de ser retirados das ferragens. O piloto não resistiu aos ferimentos.

Agentes do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) estão no aeroporto nesta segunda realizando a coleta de dados, uma das etapas da perícia. O local segue fechado para pouso de aeronaves até as 13h, podendo o prazo ser prorrogado. A pista de pousos e decolagens de helicópteros não chegou a ser interditada e segue funcionando.

No Facebook, piloto morto mostrava paixão por aviação e Chapecoense

Vídeos mostram incêndio, fumaça e resgate em acidente aéreo

Os seis feridos foram levados para hospitais na capital. Enzo Denardi e Geraldo Denardi estão internados no Hospital Santa Isabel, na região central, e, segundo a assessoria do hospital, estão "aos cuidados do grupo de trauma, estáveis e sem previsão de alta hospitalar".

Benê Santos de Souza permanece internado no Hospital das Clínicas e seu estado de saúde é estável. Nereu Danardi foi levado para o Conjunto Hospitalar do Mandaqui, unidade do governo do Estado, na zona norte, Na manhã desta segunda-feira, foi transferido para o Hospital Israelita Albert Einstein, na zona sul da capital paulista.

Agnaldo Nunes da Silva está internado em uma unidade do Hospital São Camilo. Seu quadro é estável e não há previsão de alta.

De acordo com o Hospital SANP, Agnaldo Crippa sofreu politraumatismo secundário e está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). O hospital informou que ele se encontra sob ventilação mecânica por causa de uma "inflamação importante de vias aéreas por inalação de grande quantidade de fumaça tóxica, fato que prejudica a capacidade de oxigenação nos pulmões". Seu estado de saúde é estável, mas ainda requer cuidados intensivos.