Small-house Faça do R7.com sua página inicial

SIM NÃO

Saúde

22/12/2012 às 10h12 (Atualizado em 22/12/2012 às 10h12)

Champanhe, o lado alegre do dióxido de carbono

EFE

Por Caius Apicius. Madri, 22 dez (EFE).- Contam, embora seguramente seja lenda, que quando o monge responsável pela despensa da abadia beneditina de Hautvilliers, em Épernay, chamado Dom Pierre Perignon, provou pela primeira vez o resultado de seu recém descoberto método de segunda fermentação em garrafa, exclamou: "Venham todos! Estou bebendo estrelas!" Esclareçamos, caso alguém não esteja familiarizado com a história, que a este monge é atribuída a invenção (provavelmente no sentido clássico do latim 'invenire', que equivale a encontrar) do método de elaboração do champanhe tal como o conhecemos hoje: com borbulhas, que eram as estrelas mencionadas pelo frade. Porque em Champagne vinho se fazia desde muito tempo atrás. Bom vinho, aliás. Terra privilegiada, de solos ricos em calcário, excelentes tanto para o cultivo da vinha como para escavar boas adegas no subsolo. Os calcários são rochas sedimentares que contêm minerais com quantidades acima de 30% de carbonato de cálcio, que é um sal do ácido carbônico, que deriva por sua vez do que antigamente chamávamos anidrido carbônico e hoje se conhece como dióxido de carbono... e é do que são feitas as borbulhas do champanhe. Assim como as borbulhas de qualquer vinho espumoso, desde os cavas espanhóis aos spumanti italianos, passando pelas variedades alemãs, californianas ou de qualquer outro país em que se elabore um vinho espumoso, com ou sem método "champenoise" (palavra feminina porque, em francês, "méthode" é feminino). As borbulhas são o resultado da dissolução desse dióxido de carbono que se produz na fermentação alcoólica (de glicose se transforma em etanol e CO2) no vinho contido na garrafa, que impede que o gás escape porque está fechada. A bolha, em um champanhe, é muito importante. Há de ser fina, e surgir de modo regular e constante. É bom que formem um "rosário" na superfície da taça, à qual devem subir alegremente desde seu fundo. Há hábeis vendedores de champanhe que o dão a provar em taças em cujo vértice interno fizeram uma pequena rachadura, que se transforma em uma fonte inesgotável de borbulhas. De modo que as estrelas de Dom Perignon não eram, no final, mais que borbulhas do gás ao que agora todo movimento supostamente ecologista acusa de todos os males do planeta, ignorando que a vida nele seria impossível sem esse vilipendiado dióxido de carbono. Produz efeito estufa. É certo. Mas graças a esse efeito é apta para a vida a temperatura da Terra. O problema é que haja demais; mas essas campanhas em prol de níveis zero deste gás ignoram que as plantas o transformam em matéria orgânica... e em oxigênio, que é um gás sem o qual não íamos estar muito à vontade. Mas, além disso, como vou eu criticar um gás que, ao contato com um bom vinho elaborado com chardonnay, pinot noir e pinot meunier na bendita terra champanesa se transforma nada menos que em estrelas? Em uma taça de champanhe está inclusive a estrela de Belém, a estrela do Natal: é o vinho de festa por excelência, porque ele mesmo é uma festa. Desfrutem dele nestes dias alegres. Sirva-o frio, mas de verdade. Contemplem como sobem essas maravilhosas borbulhas. Aspirem o aroma de uva e vinho que surge das taças. Brindem, se assim lhes parece, e façam com que sua boca sinta essa explosão de sabor, esse brilho de fogos de artifício, alegres, formosos... Façam como Dom Perignon, benfeitor da Humanidade: bebam estrelas. EFE cah/rsd
  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Compartilhe
Drama

Mulher relata morte do marido aos 39 anos com 400 kg; veja detalhes

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Batalha

Com marido e filho prestes a morrer, mulher luta para sustentar família

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Com medo do ebola

Familiares abandonam corpos de entes queridos nas ruas da Libéria

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Publicidade
Compartilhe
  • Últimas de Saúde

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Dor insuportável

Bactéria que come carne humana quase mata mulher após dar à luz

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Diversão

Super-heróis divertem crianças doentes em hospitais de São Paulo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus

Guia Mais - Saúde

Farmácia/Drogaria
Hospitais
Consultórios
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!