Small-house Faça do R7.com sua página inicial

SIM NÃO

Saúde

7/1/2013 às 10h51 (Atualizado em 7/1/2013 às 10h53)

Cientistas restauram visão de camundongos cegos

Pesquisa, que usou injeções de células sensíveis à luz, é vista como novo avanço nos tratamentos para recuperação de visão

BBC Brasil

Os ratos não eram capazes de distinguir entre a luz e a escuridão Reprodução BBC

 

Cientistas britânicos anunciaram que conseguiram recuperar a visão de camundongos totalmente cegos com injeções nos olhos de células sensíveis à luz.

Os peritos da Universidade de Oxford usaram cobaias totalmente desprovidas de células fotorreceptoras sensíveis à luz em suas retinas.

Eles injetaram células precursoras — células primitivas e indiferenciadas — para desenvolver a estrutura da retina no olho.

A pesquisa, publicada pela revista especializada Proceedings of the National of Sciences, constatou a formação de uma retina duas semanas após as injeções, conforme explica Robert MacLaren.

— Nós recriamos toda a estrutura, basicamente (isso) é a primeira prova de que você pode pegar um camundongo totalmente cego, enxertar nele as células e reconstruir toda uma camada sensível à luz.

Estudos anteriores obtiveram resultados semelhantes com ratos que tinham uma retina parcialmente prejudicada. De acordo com McLaren, o experimento foi como ''restaurar uma tela de computador inteira sem restaurar pixels individualmente''.

Especialistas afirmam que o setor de pesquisas ligadas à recuperação da visão está avançando rapidamente, mas ainda pairam dúvidas sobre a qualidade da visão recuperada.

Os ratos não eram capazes de distinguir entre a luz e a escuridão. A equipe de pesquisadores de Oxford que realizou o estudo afirmou que sua pesquisa é semelhante aos tratamentos de pacientes de doenças degenerativas de vista.

Pacientes que sofrem de retinite pigmentosa gradualmente começam a perder células sensíveis à luz presentes na retina e podem ficar cegos.

Reconstruindo a visão

Os camundongos foram testados para ver se eles evitavam áreas iluminadas, se suas pupilas contraíam em contato com a luz e tiveram seus cérebros escaneados para aferir se a informação visual estava sendo processada pela mente.

Pete Coffee, do Instituto de Oftamologia do University College, de Londres, afirmou que a experiência aponta para possíveis tratamentos de pacientes que perderam sua visão, mas acrescentou que este e outros estudos semelhantes precisam deixar claro quão eficaz é a visão restaurada.

''Eles sabem diferenciar um animal feroz de um alimento?'', indagou Coffee, em relação a animais que receberam implantes de células sensíveis à luz.

O cientistas Robin Ali publicou uma pesquisa na revista especializada Nature mostrando que células enxertadas em camundongos cegos permitiram que animais que tinham cegueira noturna recuperassem a visão.

De acordo com o especialista, a mesma técnica funcionou em diversos camundongos com retinas severamente prejudicadas.

 

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Compartilhe
Higiene íntima

Cheiro ruim nas partes íntimas? Veja as causas e dicas para driblar o problema

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Câncer de mama

Mãe fica incapaz de amamentar após seis dias de dar à luz

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Saúde ocular

Ameba "come" olho de jovem que usou lente de contato por seis meses seguidos

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Publicidade
Compartilhe
  • Últimas de Saúde

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Tumor pesava 110 kg

Chinês passa por cirurgia para remover maior tumor do mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Relação a dois

Por que homens preferem fazer sexo de manhã e mulheres à noite?

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus

Guia Mais - Saúde

Farmácia/Drogaria
Hospitais
Consultórios
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!