Coca-Cola pode causar câncer, diz pesquisa

Corante de caramelo IV, que dá cor e sabor, pode provocar a doença

Indústria Coca-Cola do País informou que o uso do caramelo IV segue critérios definidos pela Anvisa
Indústria Coca-Cola do País informou que o uso do caramelo IV segue critérios definidos pela Anvisa ThinkStock

Pesquisas indicam que algumas substâncias presentes na Coca-Cola podem causar até câncer. Além disso, falhas no processo de fabricação aumentam as chances de provocar danos irreversíveis em quem consumiu a bebida.

De acordo com o toxicologista Anthony Wong, foi detectado uma quantidade exagerada do corante caramelo IV, uma substância que dá cor e sabor ao refrigerante.

— Esse produto em maior quantidade é considerado potencialmente cancerígeno.

Refrigerante em excesso é tão prejudicial ao dentes quanto crack e cocaína, afirma estudo

Segundo o especialista, o caramelo IV está relacionado ao câncer de pulmão, esôfago e sangue. A bebida, vendida no Brasil, tem 67 vezes mais quantidade desta substância que a Coca-Cola vendida na Califórnia, nos Estados Unidos.

O diretor do Centro pela Ciência de Interesse Público, da Califórnia, Michael Jabocson, explica que o corante deveria ser retirado pela indústria.

— A substância representa uma ameaça à saúde pública.

Pesquisa diz que um refrigerante por dia aumenta risco de diabetes

A indústria Coca-Cola do País informou que o uso do caramelo IV segue critérios definidos pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A quantidade utilizada não indica riscos à saúde.