Saúde

8/1/2013 às 16h27 (Atualizado em 8/1/2013 às 16h27)

Dentista da USP diz que tratar idoso requer ação multidisciplinar

Agência Estado

Especialista em odontologia da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) defende uma ação multidisciplinar para o tratamento do idoso, destacando o conceito de odontogeriatria. Fernando Montenegro afirma que uma abordagem global faz toda diferença no tratamento das pessoas com mais idade. "O paciente necessita de um tratamento mais individualizado, em que seu histórico médico é levado em consideração. É importante que o dentista tenha um bom relacionamento com os demais médicos do paciente, porque nem sempre ele [o paciente] vai dizer ao seu dentista se está com o diabetes controlado, por exemplo. E essa é uma informação importante, que pode ter influência no tratamento", declarou o especialista à Agência USP de Notícias. O dentista cita que a maioria da população idosa depende de prótese e que nem sempre as peças têm boa manutenção, dificultando uma mastigação eficiente. A mastigação ineficaz, por sua vez, impede a boa absorção de nutrientes da dieta, função muito importante para fortalecer a saúde dos idosos. “Os médicos pedem para o idoso manter uma dieta balanceada, consumir muitas fibras, mas se os dentes, ou a prótese, não estão bem, a pessoa não consegue seguir essas orientações.” A população brasileira está envelhecendo. Em 2011, os idosos representavam 12,1% da população, ou seja 23,5 milhões de pessoas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Equipe AE

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe

Guia Mais - Saúde

Farmácia/Drogaria
Hospitais
Consultórios
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!