R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

20 de Abril de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Tecnologia e Ciência/Notícias

Icone de Tecnologia e Ciência Tecnologia e Ciência

publicado em 27/09/2009 às 13h26:

Astronauta precisa ser "nerd" e gostar de exercícios físicos

Interessado na vaga deve ter familiaridade com cálculos, fórmulas e, claro, astronomia; Brasil ainda engatinha nessa área

Michel Daoun, do R7

Sonho de nove em cada dez crianças, a carreira de astronauta requer, acima de tudo, muito estudo, além de bom preparo físico para enfrentar difíceis missões no espaço.

No Brasil, o ex-militar Marcos Pontes, que foi o primeiro astronauta brasileiro em uma missão desse tipo, renovou as esperanças de muitos que achavam que só norte-americanos e europeus poderiam seguir a carreira espacial.


 
O próprio Pontes, engenheiro aeronáutico formado pelo ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), traçou um longo caminho antes de entrar a bordo da espaçonave Soyuz TMA-8 como tripulante em 2006 – ele só fez a viagem depois que o governo brasileiro pagou cerca de US$ 10 milhões (R$ 18 milhões) à agência espacial russa.
 
O aspirante a astronauta precisa ter formação em faculdade na área de ciências exatas, como engenharia, física ou matemática, ou até em alguma área de biológicas.

É importante ter em mente que um astronauta é uma espécie de cientista, portanto a afinidade com cálculos, fórmulas, composição química e, sobretudo, a astronomia em geral é fundamental. No entanto, outros quesitos também são decisivos, como a fluência em outros idiomas, principalmente o inglês.

Missão no laboratório

A profissão de astronauta não consiste somente em viagens espaciais: antes de entrar em órbita em alguma nave espacial, o profissional passa muito tempo analisando e estudando relatórios, com informações geradas por telescópios avançados, por exemplo. Se não estiver se preparando para uma missão espacial, o astronauta passará a maior parte do tempo em trabalhos administrativos e técnicos.

Dentro da formação educacional, alguns diferenciais podem ajudar bastante. Durante a faculdade, já é possível fazer cursos e participar de palestras e eventos da área de astronomia, o que possibilita ao candidato obter mais informações e entrar em contato com pessoas que já estão inseridas nesse universo. O passo seguinte é pensar em uma pós-graduação mais voltada para a área aeroespacial.
 
Marcos Pontes, por exemplo, cursou mestrado e doutorado em engenharia de sistemas e, nessa época, fez inscrição em um concurso da AEB (Agência Espacial Brasileira). Hoje, quem pretende seguir carreira nesta área tem opção de fazer uma graduação já específica em astronomia. No Brasil, a USP (Universidade de São Paulo) e a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) já oferecem esse curso.
 
Civis no espaço

Um dos “mitos” que rondam quem quer ser um astronauta é de que é preciso ser um militar. No caso de Pontes, ele de fato foi da FAB (Força Aérea Brasileira), mas atualmente a profissão de astronauta tem caráter civil, portanto, mesmo quem é militar precisa ir para a reserva – o que significa “se tornar civil novamente”.

Habilidades específicas comuns aos militares como paraquedismo e mergulho, no entanto, também devem ser levadas em conta e podem ajudar.
 
Apesar de ser uma profissão majoritariamente de presença masculina, mulheres também podem ser astronautas. O que explica a participação feminina menor nesse segmento é que já na universidade o número de homens que cursam graduação na área de ciências exatas é maior.
 
Por ser necessária uma formação educacional consistente, uma pessoa dificilmente conseguirá se tornar astronauta muito jovem. A faixa etária “ideal” do astronauta seria entre 25 anos e 45 anos.

Corte o hambúrguer

A saúde também é um fator essencial. A Nasa (agência espacial norte-americana) aplica exames médicos rigorosos aos candidatos. É preciso ter um bom preparo físico. Além disso, cigarro, bebidas e drogas são vetados.

Nos processos de seleção da Nasa, também são levados em conta a experiência como piloto de avião e as horas de vôo realizadas. Os aspirantes a astronauta aprovados na seleção ainda passam por intenso treinamento, que pode durar até dois anos, antes de poder participar de missões espaciais.

Outro fator para ficar atento é a altura dos candidatos: os muito altos não têm chance. O candidato deve medir de 1,60 m até, no máximo, 1,90 m, mas, em geral, pelo tamanho das aeronaves, uma pessoa com mais de 1,75 m já seria descartada, dependendo da missão.

No Brasil, o caminho aos interessados em ser astronauta é procurar a Agência Espacial Brasileira e ficar atento aos concursos. A AEB é o órgão responsável pela política espacial do país.
 
A principal dificuldade que deve ser levada em conta é que os processos de seleção para os astronautas são muito raros. Na prática, poucas pessoas conseguem chegar lá, mas aqueles que não desistirem do sonho e passarem por todos os processos terão o privilégio de ver aquilo que quase todo o mundo só viu e verá na tela do computador, televisão e imagens de revista e jornal: o planeta Terra de fora a quilômetros de distância. Por enquanto, Marcos Pontes continua sendo o único brasileiro que alcançou essa façanha.

Serviço

AEB (Agência Espacial Brasileira) - www.aeb.gov.br

Nasa (Agência Espacial dos EUA) - www.nasa.gov

ESA (Agência Espacial Europeia) - www.esa.int

Agência Espacial Russawww.federalspace.ru

Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP - www.astro.iag.usp.br

UFRJ - http://www.ov.ufrj.br

UFRGS - http://www.if.ufrgs.br/ast/

 
Veja Relacionados:  Nasa, AEB, astronautas, espaço, cosmos, missão espacial
Nasa  AEB  astronautas  espaço  cosmos  missão espacial 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping
Blu-Ray Player Blu-Ray Pl Saraiva R$ 449,00
Monitor Monitor Wal-Mart R$ 348,00
Blu-Ray Player Blu-Ray Pl Saraiva R$ 299,00
Fogão Fogão Mania Vi R$ 580,41