R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

1 de Outubro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Tecnologia e Ciência/Notícias

Icone de Tecnologia e Ciência Tecnologia e Ciência

publicado em 05/02/2013 às 00h01:

Empresas apostam em embalagens ecológicas para salvar o meio ambiente

Iniciativas reduzem uso de matéria-prima e pretendem incentivar consumo consciente

Do R7


Publicidade

Não dá mais para fugir, o lixo está por todos os lados. O Programa da ONU para o Meio Ambiente (Pnuma) alertou em novembro de 2012 que as cidades correm o risco de uma "crise global de resíduos". Além de afetar o meio ambiente, o excesso de lixo nas cidades também é um perigo à saúde humana.

Dados do Pnuma indicam que são gerados 1,3 bilhão de toneladas de resíduos sólidos todos os anos. E a estimativa é de 2,2 bilhões de toneladas até 2025. A união dos consumidores e de empresas privadas pode reverter este quadro. E o exemplo pode vir justamente das embalagens – como as garrafas PET – conhecidas vilãs quando o assunto é lixo e meio ambiente.

Brasil não tem estrutura para reciclar lixo eletrônico

Saiba onde descartar o seu lixo eletrônico no Rio

Um dos produtos mais característicos do Brasil, o Guaraná Antarctica quer unir sustentabilidade e eficiência comercial. Em dezembro do ano passado, a bebida chegou às prateleiras para os consumidores em garrafas de PET 100% recicladas.

A Ambev, empresa que detém a marca, informa que há apenas três fornecedores de garrafas PET atuando no Brasil. Destes, apenas um tem autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para produzir garrafas recicladas destinadas à indústria alimentícia.

Um dos conceitos fundamentais do refrigerante é o de que qualquer PET pode virar uma PET de Guaraná Antarctica.

A empresa pretende retirar as garrafas PET das ruas e trabalhar coordenada com cooperativas de coleta do produto nas ruas. O objetivo é a redução de uso de matéria-prima e a educação dos consumidores. O plano da empresa prevê que 20% das embalagens de 2 litros do refrigerante sejam recicladas até o final do ano.

Embalagem protegida e sustentável

A NatuCoob é outro exemplo desta proposta ecológica que agrega valor aos produtos. A solução é uma espécie de película protetora que fica incolor após a aplicação em cartão ou papel – que, além de garantir a resistência à umidade e à gordura, permite contato com qualquer alimento, sem danos a saúde.

A tecnologia desenvolvida pela empresa brasileira Ideal Paper substitui as embalagens com película de plástico ou resina, que são desenvolvidas à base de petróleo e não deveriam entrar em contato com os alimentos.

As embalagens com o material isolam os alimentos da gordura e umidade. Quem come uma coxinha numa forma revestida pelo material não fica com as mãos engorduradas, por exemplo. Além disso, o executivo da Ideal Paper aponta para outro fator inovador: a ausência de flúor químico no produto. João Leon, técnico da Ideal Paper, explica que o composto é nocivo à saúde e ao meio ambiente quando descartado.

— O problema do flúor químico em embalagens alimentícias é que ele acumula no organismo e pode encadear um processo cancerígeno ao longo dos anos. O Natucobb não tem este elemento, é reciclavel e biodegaradável, assim sendo não agride nem a saúde nem o meio ambiente.

 

 

 

Quer ler mais notícias? Clique aqui
Leia mais notícias de Tecnologia no R7
Leia mais notícias de Saúde no R7
Faça seu e-mail @R7. É grátis!
Venha para o R7 Banda Larga!

 
Veja Relacionados:  embalagens
embalagens 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping