R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Tecnologia e Ciência/Notícias

Icone de Tecnologia e Ciência Tecnologia e Ciência

publicado em 30/09/2009 às 14h04:

Entenda como é medido o impacto de um terremoto

Medições representam a quantidade de energia liberada e o quanto a terra se movimentou

Do R7

Os tremores que atingiram a ilha indonésia de Sumatra nesta quarta-feira (30) chegaram a 7,6 graus na escala Richter. Os fenômenos naturais que alcançam esse índice causam danos em grandes áreas.

Além da escala Richter, existe a escala de Mercalli que usa métodos diferentes para verificar o quanto a terra se movimentou em um lugar específico. Veja abaixo as diferenças entre elas.

Escala Richter

A escala Richter foi criada em 1935 pelo americano Charles Richter e mede a magnitude dos terremotos, ou seja, calcula a energia liberada pelas movimentações da terra.

Os aparelhos chamados sismógrafos captam as movimentações da terra com seus pequenos pêndulos fixos em uma base de concreto e “desenham” linhas que representam a oscilação terrestre.

O total registrado é transformado em números e frações decimais. A escala Richter não tem valor máximo e cada número inteiro a mais significa que a energia liberada pelos movimentos da terra foi 31 vezes maior que o índice anterior – de dois para três, por exemplo, há 31 vezes mais energia liberada.

Índices

Menor que 2 – apenas os aparelhos registram movimentações desse nível. As pessoas não conseguem perceber qualquer efeito.
Entre 2 e 2,9 – Muito pouco perceptível.
Entre 3 e 3,9 – É sentido por muitas pessoas, mas não provoca danos materiais.
Entre 4 e 4,9 – Tremores de baixa intensidade que destroem, no máximo, objetos de pequeno porte.
Entre 5 e 5,9 – Tremores moderados capazes de causar danos em áreas com estrutura frágil. Derruba partes de casas de pequeno porte.
Entre 6 e 6,9 – Já se trata de um forte tremor com poderes destrutivos em um raio de até 180 km de distância do centro de formação do fenômeno. Tem força suficiente para provocar grandes rachaduras ou abalar a estrutura de prédios.
Entre 7 e 7,9 – Atinge áreas maiores e as consequências podem ser sentidas em diversos países. Provoca centenas de mortes e derruba construções.
Acima de 8 – Pode destruir todo um país, dependendo de sua localização, e acabar com as regiões vizinhas. Causa milhares de mortes.

Escala de Mercalli

Outra escala também usada em casos de terremotos é a de Mercalli, criada em 1902, e que classifica o quanto a terra se movimentou em um lugar específico. O índice tem 12 classificações, obtidas a partir do relato das pessoas que estavam próximas ao epicentro do fenômeno natural.

Classificações

1 – Imperceptível.
2 – Sentido por pessoas em repouso, quando estão em lugares altos.
3 – Balança levemente objetos de pequeno porte.
4 – Movimenta objetos maiores como carros e janelas de casa.
5 – Derruba objetos.
6 – Sentido por muitas pessoas; tira móveis do lugar e quebra vidraças.
7 – Dificulta que as pessoas permaneçam em pé. Quebram partes de construções e estruturas com fraca fixação ao solo.
8 – Derruba tijolos em edifícios e partes de árvores.
9 – Provoca rachaduras nos solos e derrubam construções inacabadas. Tubulações subterrâneas também sofrem danos.
10 – Destrói pontes e estruturas de concreto e quebra partes de estradas e barragens.
11 – Partes do solo são deslocadas.
12 – Arrasta tudo o que encontra.


   
Veja Relacionados:  escala Richter
escala Richter 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping