Bahia Casarões do Comércio serão desapropriados para construções de museu e arquivo público

Casarões do Comércio serão desapropriados para construções de museu e arquivo público

Prefeitura vai desapropriar 7 imóveis no bairro do Comércio

Casarões do Comércio serão desapropriados para construções de museu e arquivo público

Casarão fica dentro da poligonal de tombamento do Instituto Histórico e Artístico Nacional

Casarão fica dentro da poligonal de tombamento do Instituto Histórico e Artístico Nacional

Reprodução/Google Street View

 Após o desabamento da parede interna de um casarão, na tarde desta terça-feira (23), na rua da Bélgica, no Comércio, a prefeitura divulgou que vai desapropriar sete imóveis, todos próximos ao Mercado Modelo. O casarão será desapropriado pela Prefeitura para a construção do Museu da História de Salvador e do Arquivo Público da cidade.

Leia mais notícias no R7 BA

Segundo a prefeitura, o imóvel privado que desabou hoje fica dentro da poligonal de tombamento do Instituto Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Além de abrigar o Museu da História e o Arquivo Público, esse conjunto arquitetônico, que está abandonado, vai abrigar também o Museu da Música. As desapropriações, no valor total de R$1,8 milhão, foram garantidas na Justiça após esgotadas as tratativas com os particulares. O depósito será feito em juízo pelo Executivo municipal nos próximos dias - a data limite é 3 de julho.

Experimente grátis toda a programação da Record no R7 Play

Representantes da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), responsável pela implantação dos novos equipamentos culturais, estão no local do desabamento de hoje para verificar os eventuais prejuízos ao projeto. A Secult já instruiu o processo para contratação emergencial do escoramento da Casa dos Azulejos, onde vai funcionar o Museu da Música.

Assista à programação da Record TV 24 horas

Os três novos equipamentos culturais serão construídos com recursos de financiamento do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo em Salvador (Prodetur) e do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). O financiamento para o Prodetur será assinado pelo prefeito ACM Neto com o BID no início de junho.

    Access log