"Meu filho é doente", diz mãe de Geddel Vieira Lima após prisão do ex-ministro

Polícia Federal também realizou buscas na casa de Marluce Quadros Vieira Lima nesta sexta-feira (8)

Ex-ministro foi preso no início da manhã desta terça-feira (8)
Ex-ministro foi preso no início da manhã desta terça-feira (8) (Foto: Reprodução / NBR)

A Polícia Federal ficou mais de duas horas no prédio de Geddel Vieira Lima (PMDB), nesta sexta-feira (8), em Salvador, antes de levá-lo preso. Uma das buscas foi na casa da mãe de Geddel, que mora alguns andares abaixo. "Meu filho não é bandido, é doente", disse Marluce Quadros Vieira Lima.

A PF chegou ao prédio, no bairro Jardim Apipema, por volta de 5h40, em dois carros. Um vendedor ambulante foi escolhido para subir ao apartamento do ex-ministro como testemunha. Pessoas que andavam na rua gritavam em apoio à PF contra o político: "vai para a Papuda!".

A decisão que a polícia está em mãos é da 10ª Vara Federal de Brasília, mas ainda está em sigilo. O pedido acontece após a PF ter encontrado na terça (5) R$51 milhões em espécie escondidos em nove malas e seis caixas em uma espécie de "bunker" ligado ao peemedebista, também em Salvador.

Em nota encaminhada à imprensa, a defesa de Vieira Lima disse que "somente se manifestará quando, finalmente, lhe for franqueado acesso aos autos, especialmente aosdocumentos que são mencionados no decreto prisional."

Em Brasília, o avião que decolou da capital baiana levando Geddel abordo pousou às 16h. A previsão é de que ele seja levado para o Complexo Penitenciário da Papuda, nos arredores da capital federal, ainda nesta sexta. 

Assista à programação da Record TV 24 Horas