Notícias Belém entrará em lockdown após colapso; mais de cem estão em fila por leito

Belém entrará em lockdown após colapso; mais de cem estão em fila por leito

Agência Estado

Belém e mais quatro cidades da região - Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara - entram em lockdown a partir desta segunda-feira, 15, para tentar conter a transmissão do novo coronavírus. Com o bandeiramento preto, apenas os serviços considerados essenciais podem funcionar.

A capital paraense alcançou no sábado, 13, 110% de ocupação dos leitos clínicos para o atendimento de pacientes da covid-19 administrados pela prefeitura. Nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), o índice de ocupação chega a 94%.

De acordo com o secretário de saúde do município, Maurício Bezerra, são 135 pacientes na lista de espera por um leito, sendo 29 para UTI e 107 para clínico. O secretário considerou absurda a superlotação nas unidades de urgência de Belém, que totalizam cinco UPAs e dois prontos socorros, e criticou a postura da população diante do não cumprimento das medidas restritivas.

"A gente observa na rua como se nada estivesse acontecendo, muitas pessoas sem máscara, isso torna a situação preocupante para quem tem a responsabilidade de gerenciar o sistema de saúde. Nós estamos entrando num colapso", afirmou.

Na UPA da Sacramenta, na periferia de Belém, pacientes com baixa saturação tiveram que se dirigir para o Pronto Socorro do Guamá. Segundo um funcionário, com a superlotação, a unidade não dispõe de pontos de oxigênio.

Na última terça-feira, 9, uma paciente morreu à espera de transferência para um leito de UTI. "Os óbitos são diários. A UPA está operando com sua capacidade máxima e não tem condições de receber ninguém que precise de oxigênio, os equipamentos estão todos ocupados", disse o funcionário.

Sobre o Pronto Socorro do Guamá, a prefeitura informou que está providenciando a transferência pacientes com quadros de patologias diversas para outros hospitais, especialmente para a rede estadual de apoio. Pacientes com quadro leve que podem ter acompanhamento em casa também estão recebendo alta, para liberar espaço ao atendimento exclusivo de casos de covid-19.

Com isso, serão disponibilizados mais 52 leitos de enfermarias e 25 de UTI. Ainda de acordo com a prefeitura, atualmente o município opera com 62 leitos clínicos e 26 de UTI para pacientes da covid-19.

No boletim epidemiológico divulgado na noite de sexta-feira, 12, Belém registrou 266 novos casos da doença em 24 horas, com número de leitos clínicos ocupados em 98,4% e os de UTI, 88,7%.

No sábado, de acordo com a Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa) foram registrados 660 novos casos de covid-19 em todo o Estado. O total agora chega a 382.872 casos, desde o início da pandemia. O número de óbitos chegou a 39, totalizando 9.329 vítimas.

Últimas