CPI da Covid

Brasil Advogado diz que Wizard não responderá perguntas da CPI

Advogado diz que Wizard não responderá perguntas da CPI

Em seu discurso inicial, o suposto financiador do gabinete paralelo negou a existência de um  grupo de aconselhamento a Bolsonaro

  • Brasil | Do R7

CPI recebe Carlos Wizard nesta quarta-feira

CPI recebe Carlos Wizard nesta quarta-feira

Adriano Machado/Reuters - 30.06.2021

O empresário Carlos Wizard afirmou em seu discurso inicial na CPI da Covid nesta quarta-feira (30) que foi ao Senado sem a condução coercitiva que se cogitou aplicar para que ele prestasse depoimento.

O advogado do empresário, Alberto Zacharias Toron, anunciou, após o  discurso inicial do depoente, que Wizard não responderia às perguntas dos senadores utilizando o direito dado pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso de ficar em silêncio para não criar provas contra si.

Ele afirmou em todas as primeiras perguntas do relator Renan Calheiros: "Me reservo ao direito de permanecer em silêncio".

Carlos Wizard, apontado como um suposto financiador do gabinete paralelo de aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro, afirmou que não esteve presente na primeira convocação da CPI, há duas semanas, porque sua filha estava prestes a ter um filho e por ter ido visitar seu pai, com 87 anos, que está acamado, "com a saúde debilitada", nos Estados Unidos. "Jamais me passou pela cabeça, na minha alma, no meu coração estar ausente."

Wizard disse que não tem conhecimento de gabinete paralelo e jamais financiou qualquer grupo que poderia servir para aconselhar o presidente Jair Bolsonaro.

"Jamais, em tempo algum, participei de uma única reunião privada com o presidente da República. Participei, sim, de eventos públicos em que ele estava presente, assim como centenas de outros convidados."

O empresário afirmou ainda que é um defensor das vacinas, mas não do tratamento precoce. "Eu não sou médico, no início da pandemia havia alguns remédios sendo utilizados, mas novos entendimentos se estabeleceram. Atualmente, há posições contrárias a eles."

"A ciência comprova que a vacinação é o elemento essencial para o controle dessa pandemia."

Últimas