Operação Lava Jato
Brasil Advogados de Lula dizem que condenação ataca democracia e que provarão inocência de ex-presidente

Advogados de Lula dizem que condenação ataca democracia e que provarão inocência de ex-presidente

Lula foi condenado a 9 anos e meio de prisão no caso envolvendo um tríplex no Guarujá

Advogados de Lula dizem que condenação ataca democracia e que provarão inocência de ex-presidente

Advogados disseram que Lula foi alvo de uma investigação com motivações políticas

Advogados disseram que Lula foi alvo de uma investigação com motivações políticas

Sérgio Castro/Estadão Conteúdo

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disseram em comunicado nesta quarta-feira (12) que a condenação imposta a ele pelo juiz Sérgio Moro ataca a democracia e o Estado de Direito e que provarão a inocência do ex-presidente em tribunais imparciais, inclusive na ONU (Organização das Nações Unidas).

"O presidente Lula é inocente. Por mais de três anos, Lula foi submetido a uma investigação com motivação política. Nenhuma evidência crível de culpa foi produzida e provas contundentes de sua inocência foram ignoradas", afirmaram os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins em nota divulgada em inglês para a imprensa internacional. O texto também foi publicado na página oficial do ex-presidente no Facebook. 

Moro condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso envolvendo um tríplex no Guarujá, mas não determinou a prisão imediata do ex-presidente.
"O juiz Moro deixou claro sua parcialidade e motivação política desde o início até o final do processo. O julgamento feito por ele envergonha o Brasil", afirma a nota dos advogados do ex-presidente.

Os advogados de Lula marcaram uma entrevista coletiva às 18h30, em São Paulo, para comentar a condenação.