Aécio combinou recebimento de propina pessoalmente com dono da JBS. Ouça a conversa

Joesley e o senador acertaram pagamento ao primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros

Aécio combinou recebimento de propina pessoalmente com dono da JBS. Ouça a conversa

Irmã de Aécio foi até Joesley solicitar R$ 2 milhões

Irmã de Aécio foi até Joesley solicitar R$ 2 milhões

Ueslei Marcelino/Reuters

O presidente licenciado do PSDB e senador afastado, Aécio Neves (MG), foi gravado combinando o pagamento de propina com o dono da JBS, Joesley Batista. O áudio da conversa foi divulgado nesta sexta-feira (19), pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Na conversa, Aécio agradece ao empresário ter recebido a irmã dele, Andrea Neves da Cunha, e Joesley afirma que ela solicitou o pagamento de R$ 2 milhões.

No áudio, Aécio sugere o envio do seu primo Frederico Pacheco de Medeiros, o 'Fred', preso nesta quinta-feira (18) para receber a quantia. “Tem que ver. Você vai lá em casa ou o Fred. [...]. Se for o Fred, eu ponho um menino meu. Se for você, sou eu”, responde Joesley. 

O senador então diz: “tem que ser um que a gente mata antes de fazer delação”. O tucano dá a palavra final: “vamos combinar o Fred e um cara seu”.

De acordo com o inquérito, eles teriam combinado o pagamento em quatro parcelas de R$ 500 mil. O parcelamento não aparece no áudio, mas há um trecho em que o empresário indica que é necessária uma alteração no modo de entrega dos valores. “Não dá para ser isso mais”, diz.

Ouça abaixo o trecho da gravação:

Outro lado 

Em nota, o senador afirma que, a partir de agora, sua única prioridade será preparar sua defesa para “provar o absurdo dessas acusações e o equívoco dessas medidas”.

“Aguardarei com firmeza e serenidade que as investigações ocorram e estou certo de que, ao final, como deve ocorrer num País onde vigora o Estado de Direito, a verdade prevalecerá e a correção de todos os meus atos e de meus familiares será reconhecida”, afirma Aécio.