STF

Brasil Agressões covardes não impedirão STF de cumprir missão, diz Moraes

Agressões covardes não impedirão STF de cumprir missão, diz Moraes

Ministro do Supremo rebateu críticas de Bolsonaro, após incluir o presidente em inquérito que investiga fake news

Reuters
O ministro Alexandre de Moraes, que rebateu Bolsonaro em rede social

O ministro Alexandre de Moraes, que rebateu Bolsonaro em rede social

Nelson Jr./SCO/STF (03/03/2020)

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes afirmou nesta quinta-feira (5|) que ameaças e agressões não vão impedir o tribunal de cumprir sua missão constitucional, pouco depois de o presidente Jair Bolsonaro afirmar que a hora do ministro vai chegar.

"Ameaças vazias e agressões covardes não afastarão o Supremo Tribunal Federal de exercer, com respeito e serenidade, sua missão constitucional de defesa e manutenção da Democracia e do Estado de Direito", disse Moraes no Twitter.

Mais cedo, em entrevista a uma rádio do Rio de Janeiro, Bolsonaro reclamou de Moraes ter determinado investigação contra ele no inquérito das fake news por conta dos ataques ao sistema eleitoral brasileiro, e disse que a hora do ministro do STF vai chegar.

"E a hora dele vai chegar porque está jogando fora das quatro linhas da Constituição há muito tempo. Não pretendo sair das quatro linhas para questionar essas autoridades, mas acredito que o momento está chegando", disse Bolsonaro.

Na última quinta-feira, em sua live semanal, Bolsonaro mostrou vídeos já desmentidos anteriormente como supostos indícios de irregularidades nas eleições, depois ter prometido várias vezes que apresentaria provas de fraudes.

Em função disso e de outras declarações, os ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) apresentaram notícia-crime contra Bolsonaro no Supremo, que foi acolhida por Moraes.

Últimas