Eleições 2018
Brasil Agressor de Bolsonaro chega à Justiça Federal para ser ouvido

Agressor de Bolsonaro chega à Justiça Federal para ser ouvido

Adélio Bispo de Oliveira foi levado sob um forte esquema de segurança em um comboio de cinco viaturas da Polícia Militar

Agressor de Bolsonaro Justiça federal

O suspeito do ataque a Bolsonaro, Adélio Bispo de Oliveira

O suspeito do ataque a Bolsonaro, Adélio Bispo de Oliveira

Divulgação

O agressor confesso do deputado federal e candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), Adélio Bispo de Oliveira, chegou à sede da Justiça Federal, em Juiz de Fora, por volta das 15h30 desta sexta-feira (7).

Ele foi levado sob um forte esquema de segurança em um comboio de cinco viaturas da Polícia Militar e do sistema prisional mineiro e entrou pela garagem do prédio.

O agressor será ouvido pela juíza de plantão Patrícia Alencar, que decidirá o seu destino. Adélio se encontra preso desde quinta (6) no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp), onde ficam os presos provisórios.

arte-colostomia

arte-colostomia

Arte R7

A PF (Polícia Federal) o indiciou na LSN (Lei de Segurança Nacional), por considerar que seu crime teve motivação política, ainda que Adélio tenha dito que agiu sozinho, por motivos religiosos.

O deputado Delegado Francischini (PSL-PR), que é líder do partido na Câmara, está acompanhando as audiências e disse que a sigla já pediu à Justiça que o agressor vá para um presídio federal, pois teme que ele possa ser morto, em uma queima de arquivo, por outros presos.

Francischini, que é delegado federal, não descarta a possibilidade do criminoso ter agido com ajuda de outras pessoas e que possa haver um mentor intelectual por trás do atentado.