Brasil Aldo Rebelo revela que deixará Ministério do Esporte no final do ano

Aldo Rebelo revela que deixará Ministério do Esporte no final do ano

Ex-deputado pelo PCdoB, Rebelo diz que missão das Olimpíadas será encarregada a outra pessoa

Aldo Rebelo comanda o ministério desde 2011

Aldo Rebelo comanda o ministério desde 2011

Daia Oliver/R7

Mesmo com uma eventual vitória da candidata Dilma Rousseff (PT) no segundo turno presidencial, Aldo Rebelo não deve seguir no comando do Ministério do Esporte.

Em entrevista à TV Estadão nesta segunda-feira (6), o ex-deputado federal pelo PC do B diz sentir que teve sua missão cumprida à frente do ministério e que deve deixá-lo ao fim do atual governo.

"Acredito que Dilma será reeleita, mas creio que minha missão está cumprida. Ela me pediu para eu ficar até a Copa, e eu fiquei. Mas acredito que, a dois anos da Olimpíada, outra pessoa pode tocar esta tarefa. Até porque também não houve um convite da presidente", afirmou o ministro, que também garantiu que não antecipou nenhuma conversa sobre manter o PC do B à frente do Ministério.

Rebelo, que está à frente do ministério desde 2011, lembrou seu maior desafio no comando do ministério: a realização da Copa do Mundo. E disse que nunca acreditou que os protestos que tiveram início em junho do ano passado tinham como alvo o Mundial.

— Sempre achei que ia dar certo. Como País, já fizemos coisas mais importantes e difíceis do que a Copa. Sempre soubemos que os aeroportos e a segurança funcionariam, como funcionaram. E também sabíamos que a Copa, em si, nunca elegeria um ou outro candidato.

O atual ministro também deu pistas sobre o que pretende fazer quando deixar o cargo e brincou: "Sou jornalista profissional, posso aumentar a concorrência". Porém, Rebelo garantiu que não deixará a política.

Leia mais sobre Eleições 2014

Veja as notícias do R7 na palma da mão. Assine o R7 Torpedo

Últimas