Brasil Amapá: PF investiga sindicatos falsos e desvio de verbas da Fieap

Amapá: PF investiga sindicatos falsos e desvio de verbas da Fieap

Oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos e houve o bloqueio de R$ 400 mil dos investigados. Dez entidades tiveram as atividades suspensas

Agência Estado
PF cumpriu oito mandados de busca e apreensão

PF cumpriu oito mandados de busca e apreensão

Arquivo/Agência Brasil

A PF (Polícia Federal) deflagrou na sexta-feira (24) a Operação Sindicus II contra organização criminosa suspeita de criar sindicatos falsos com objetivo de controlar e desviar verbas da Fieap (Federação das Indústrias do Estado do Amapá).

Leia mais: Lei de Segurança Nacional gera recorde de inquéritos

Oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos, assim como a ordem de bloqueio de R$ 400 mil de investigados. Dez sindicatos envolvidos nas fraudes tiveram as atividades suspensas.

O MPF (Ministério Público Federal) apura desde 2017 a criação das entidades fantasmas, que serviriam para impulsionar os envolvidos à diretoria da Fieap com fins eleitorais e particulares.

Leia mais: Operação da PF investiga fraudes em auxílios por incapacidade

A investigação levou a ações judiciais contra o grupo, que continuou em atividade mesmo depois de ser processado.

As apurações recentes da Procuradoria indicam que integrantes da organização criminosa continuaram com as práticas ilícitas.

Leia mais: Agentes cumprem mandados no Rio Grande do Sul em investigação sobre

Segundo o MPF, foram constatados indícios de fraudes em todos os sindicatos investigados - alguns deles controlados pelas mesmas famílias e com integrantes exercendo atividades econômicas divergentes da área do sindicato.

Há casos de pessoas falecidas no quadro societário empresarial.

A Procuradoria usará as provas colhidas na Sindicus II para esclarecer a estratégia adotada pela associação criminosa e coletar novas evidências para identificar a participação de outras pessoas no esquema.

Últimas